Caridade: o que é, importância e como praticar?

A caridade é uma conquista do ser humano no seu caminho de evolução, na medida em que as criaturas compreendermos melhor o significado profundo da caridade, buscando praticá-la em nossos pensamentos e atos, estaremos nos modificando para melhor e caminhando para uma sociedade mais justa e igualitária, onde a dor e o sofrimento de uns, dirão respeito aos demais, movimentando as criaturas para sermos, de fato, seres mais humanos.

O que é praticar a caridade?

A prática da Caridade implica em transformação do indivíduo para melhor. Em seus diversos níveis, a caridade é evidência clara de que aquele que a busca praticar, já começa e ver o mundo, além das suas necessidades, é o princípio de um deslocamento gradual do sentido egóico do ser, em direção ao altruísmo, onde o outro me importa, desta forma, contribuindo, a caridade, também para que o ser se integre cada vez mais no meio social em que está inserido.

Praticar a Caridade é tentar colocar-se no lugar daquele que vivencia a dor, o sofrimento e a necessidade, e que nem sempre é o que pede,  e ter a capacidade de compreender o que ele necessita, como ele deve estar vivendo aquele momento, em um movimento voluntário que é iniciado pelo sentimento de solidariedade, levando-nos á concluir que a prática da caridade, não apenas me torna um ser melhor, mas também me habilita a viver melhor, pois toda a vez que algo é movimentado em prol de alguém, são sentimentos que se movem no íntimo daquele que busca atuar, movido pelo bem e por consequência, tem de retorno o bem, assim, lentamente passa a construir uma vida melhor, embora os desafios e percalços naturais a todos os que estagiamos no planeta.

Leia também: O Perdão faz bem! Mas, como perdoar? 4 livros que te ajudarão

Qual a importância de fazer caridade?

Então fazer a caridade é algo de grande importância, podemos afirmar que é um exercício de transformação moral, em razão de que quando compreendemos que podemos, e devemos, fazer a caridade, faz-se necessário que saiamos do conforto da indiferença, dos cuidados e ocupações com o bem estar próprio, o meu bem viver e dos que me são próximos apenas, e requer um empenho para, momentaneamente esquecer-me de mim mesmo e fazer este movimento na direção do outro, que nem sempre demonstra ou pede.

Podemos imaginar o grande significado de fazer-se algo por alguém que não nos pediu, mas que tomamos ciência que é um necessitado e então estendemos a mão em auxílio, porque imaginamos a dor, supomos a carência e antevendo a dor, o gesto caridoso minimiza aquele momento doloroso, aí sim estaremos nos conduzindo como verdadeiros Cristãos.

Leia também: Mediunidade: Tipos, Exemplos, Como Desenvolver e Livros Confiáveis

A caridade e o Espiritismo

A caridade tem relação direta com o Espiritismo, uma vez que a Doutrina Espírita adota a diretriz de que “Fora da Caridade, não há salvação” em razão de que, como Doutrina que esclarece e consola, o Espiritismo em sua essência, através do conteúdo de suas obras basilares, busca a transformação moral do ser para melhor, em um processo que se dá de dentro para fora, ou seja, o ser humano, na medida que vai despertando para a sua realidade espiritual, percebe a necessidade de atuar em si próprio, dá-se conta que o maior desafio da criatura humana, é vencer-se a si mesmo, então dedica-se a esta transformação gradual, que principia pelo conhecimento, de si próprio, da vida, de Deus, das criaturas e a Caridade se faz o caminho mais eficaz para esta transformação, em razão de que combate frontalmente o Egoísmo e o Orgulho, que são as duas maiores chagas da humanidade.

Lei de Justiça, de amor e de caridade

A lei de Justiça, Amor e Caridade, de acordo com “O Livro dos Espíritos”, obra Básica da Codificação Espírita, compilada pelo insigne codificador Allan Kardec, é a mais importante de todas as leis em razão de que ela resume todas as outras nove leis. Esta divisão da lei natural em dez partes, abrange todas as circunstâncias da vida. A justiça humana procura simplesmente se ajustar à lei, que por si só e fria, é letra morta, diz respeito a uma norma. A obediência cega a uma lei, pode levar a uma injustiça, e é neste caso que o amor e a caridade entram como um complemento da lei de Justiça, uma vez que amar ao próximo é fazer-lhe todo o bem que gostaríamos nos fosse feito.

Leia também: Ensinamentos de Jesus: As 10 maiores lições do Cristo

Como podemos fazer caridade?

Poderemos praticar a caridade em seus níveis mais variados, principiando na doação de recursos monetários, sem o envolvimento mais direto com os que necessitam, passando por fazermos parte integrante das ações caritativas, indo ao encontro dos necessitados entregando-lhes os alimentos, o vestuário e o que necessitam,  prosseguindo ao nível da caridade moral, onde o sujeito, apesar de ter uma vida abastada, confortável, estagia a dor moral e padece essencialmente as dores e sofrimentos da alma, cabendo aos que desejam auxiliar, em muitos casos, saber descobrir estas dores e terem a sutileza de não demonstrarem o auxílio concedido, a fim de não causar ainda mais dores àquele que já sofre as dores dos infortúnios, causando-lhes a exposição dos seus pesares. A caridade bem praticada é como um perfume no ar, sentimos o aroma, apesar de não sabermos de onde vem.

Caridade no lar

Porém é no lar que encontra-se o maior de todos os desafios, quando se trata de caridade. Na família consanguínea, no lar estão os seres com os quais todos temos compromissos, do presente ou do passado. Através da Reencarnação, todos estamos inseridos na família que necessitamos. No lar reencontramos os amores de outrora e também os desafetos e inimigos do passado, que hoje retornam em forma de filhos, filhas, cônjuges e etc., fazendo com que a caridade se torne a grande aliada na nova caminhada. A consciência de que somos seres que viemos de longa jornada, ora no corpo, ora fora dele, nos é de fundamental importância, pois nos auxilia a compreender aparentes anomalias e convivências altamente desafiadoras, quando não desastrosas, em razão dos descalabros vividos outrora. A caridade no lar, nos vai auxiliar no desenvolvimento da paciência, da tolerância, para que lentamente se conquiste o amor que tem sublimado o calvário de muitas almas nobres que se vestiram principalmente de mães, mas também de pais, irmãos, e etc…

Atos de caridade no dia a dia

Em nosso dia a dia, podemos desenvolver de muitas formas atos de caridade. Como a natureza não dá saltos, poderemos iniciar através das gentilezas, em pequenos gestos na direção dos que passam em nosso caminho. Estas ações, aparentemente insignificantes, como pedir licença, agradecer, dar o assento, abrir a porta para o outro entrar, além de não nos custar quase nada, demonstra uma disposição de nossa parte em sermos melhores, pois ao pensarmos em realizar estes atos, estamos movimentando energias, através de nossa vontade, de nossos pensamentos, e lentamente iremos modificar nosso psiquismo, nosso campo vibratório, tornando-nos pessoas mais amáveis, mais simpáticas, extrovertidas, iremos nos habituar a envolvermo-nos e a participar mais do mundo ao nosso redor, condições básicas para fazermos a caridade.

Caridade em obras sociais

A caridade em obras sociais é fator preponderante para a manutenção das atividades. Como estas instituições não visam ao lucro, elas tem como objetivo maior, a caridade e promoção das pessoas que a buscam para serem auxiliadas, desta forma, as doações dos “anônimos” são fundamentais para que estas verdadeiras oficinas de almas, se mantenham, além de serem canais para a caridade no seu anonimato, como recomenda o Evangelho de Jesus.

Também podemos exercer a caridade com a mais valiosa de todas as moedas, a doação de si próprio, sim, doando-nos em forma de trabalho voluntário, destacando algumas horas, ou turnos, ou mesmo até dias, na semana e doando-se às instituições que promovem o bem, creches, asilos, hospitais, etc., sublimando-nos a nós próprios na forja em nosso ser da verdadeira família, a família universal.

Um dois maiores exemplos de obras de caridade no Brasil e no mundo

Um dos maiores exemplos de obras de caridade no Brasil e no mundo é a Mansão do Caminho, localizada em Salvador-BA, a instituição atende, gratuitamente, cerca de 3.200 crianças e adolescentes por dia, além de adultos e idosos carentes (totalizando aproximadamente 5.000 pessoas), com serviços como: educação, alimentação, saúde, entre outros.

Como ajudar a Mansão do Caminho?

Poderemos exercitar a caridade auxiliando esta monumental obra de educação e assistência social, a Mansão do Caminho, em Salvador/BA que atende a milhares de crianças e jovens das comunidades carentes de Salvador diariamente, proporcionando-lhes o pão para o corpo e para o espírito. Referência em educação, a Mansão do Caminho se destaca por ser um complexo e possuir desde casa de parto, passando por berçário, escola de ensino fundamental, médio e em breve superior, além de inúmeras oficinas profissionalizantes, dignas de serem comparadas á qualquer país dito de primeiro mundo.

Existem várias maneiras de ajudar à Mansão do Caminho, pode ser através de: doações financeiras, compra de livros, assinatura na plataforma Espiritismo Play e outros tipos de doações, para obter mais informações e colaborar, acesse: https://mansaodocaminho.com.br/colabore/doacoes/

Afinal, qual o verdadeiro sentido da caridade?

O verdadeiro sentido da caridade como entendia Jesus, de acordo com “O Livro dos Espíritos”, na pergunta 886, é benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições alheias, perdão das ofensas.

Esta resposta de Jesus, demonstra-nos que apesar de imperfeitos que o somos todos nós, estamos á caminho, como filhos de Deus, somos caminhantes legítimos aos quais está reservada a Plenitude, ou o Reino de Deus, ou o estado de Nirvana, como asseveram os orientais e que depende dos esforços de cada qual, atingirmos este estágio. Porém é reconfortador compreender através dos ensinamentos do mestre de Nazaré, que somos todos criados com destino à perfeição, á qual um dia atingiremos, e que depende de nossos esforços pessoais para avançarmos e em especial, o fato de que, este Pai que nos criou, soberanamente justo e bom, sempre nos concede uma nova oportunidade e que por mais que negligenciemos, por mais que posterguemos o nosso despertar, poderemos sempre contar com este amor incondicional, pois o nosso final, é a perfeição.

Leia também: Evangelho no Lar: Como fazer Evangelho no Lar (passo a passo)

Conclusão

Concluindo, podemos afirmar que, por mais que transcorram os milênios, os ditos de nosso modelo e guia, Jesus, são sempre atuais, pois os valores que enobrecem o ser, não mudam nunca e os desafios permanecem os mesmos ao longo dos milênios. O verdadeiro e maior desafio da criatura humana prossegue sendo “vencer a si mesmo” e sem caridade este desafio se torna intransponível. Direcionemos nossos melhores recursos na prática da caridade e colhamos os frutos benignos do amor pelo árduo caminho de ascensão que todos necessitamos trilhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *