Chico Xavier: Biografia – Conheça filmes, livros e mais

Chico Xavier repetia sem cessar: “O telefone toca de lá para cá”.
Era o jeito de ele dizer que não podia controlar a comunicação com o mundo espiritual.

Essa expressão -apenas uma das citações que ficaram famosas- reflete a preocupação do médium com o trabalho realizado, sobretudo com as cartas psicografadas.

Chico Xavier deixou um belo legado, tornando-se inspiração para espíritas e não espíritas de todo o Brasil e do mundo inteiro.

E você, conhece toda a trajetória do médium?

Neste artigo, destacamos os principais momentos da vida e do trabalho de Chico, e ainda listamos algumas obras importantes para você conhecer a história dele e aprofundar seus conhecimentos sobre o Espiritismo.

Acompanhe até o final!

Quem foi Chico Xavier?

Francisco Cândido Xavier, mais conhecido como Chico Xavier, foi um dos principais médiuns brasileiros, líderes espirituais e filantropos do país.

Ele dedicou mais de 70 anos à espiritualidade e, através de cartas psicografadas, ajudou a consolar milhares de famílias que haviam perdido seus entes queridos.

Também foi um expoente da filantropia, cedendo os direitos autorais de suas obras para instituições de caridade.

O médium chegou a psicografar mais de 450 livros e ultrapassou a marca de 50 milhões de exemplares vendidos. Tornou-se, assim, o escritor brasileiro com maior sucesso comercial da história.

Por seus feitos em vida terrena, recebeu diversas honrarias e homenagens.

Leia também: Mensagem de Chico Xavier: Melhores frases do médium

Mediunidade de Chico Xavier

A mediunidade de Chico Xavier se manifestou quando ele tinha apenas quatro anos de idade, pela clarividência e clariaudiência.

Ou seja, ele era capaz de enxergar e ouvir os Espíritos.

Mais de uma década depois, quando completou 17 anos, Chico começou a desenvolver a psicografia, atividade que o consagrou como um médium renomado.

Psicografias de Chico

A psicografia é a capacidade do médium de escrever mensagens ditadas por Espíritos.

Chico, além de psicografar centenas de livros, também o fez através de inúmeras cartas.

Os relatos por ele elaborados, repletos de detalhes e informações que só os familiares conheciam, impressionaram muitas pessoas.

Além disso, várias cartas continham a assinatura exatamente igual ao do Espírito quando encarnado.

Em 1971, Chico Xavier recebeu uma mensagem ao vivo no programa Pinga-Fogo, da extinta Rede Tupi.

O episódio fez com que muitos telespectadores e a imprensa começassem a acreditar na veracidade das psicografias que, até então, eram alvo de muita desconfiança.

Leia também: Divaldo Franco: História, Filme, Prêmios, Curiosidades [Informação completa]

 

Espiritismo

Chico Xavier só encontrou a sua missão aos 17 anos, quando conheceu o Espiritismo.

Sua irmã, Maria da Conceição, estava doente e foi desenganada pelos médicos.

Um casal de amigos que seguia a doutrina de Allan Kardec tentou ajudar.

Mas foi Chico quem a curou com uma prece em volta do leito.

Desde então, ele passou a estudar o Espiritismo e, no mesmo ano, participou da sua primeira sessão espírita.

Leia também: Doutrina Espírita para iniciantes: conceitos básicos e 5 livros confiáveis para começar

Chico Xavier e Emmanuel

Muito se ouve falar sobre Emmanuel quando o nome de Chico é citado.

Isso porque Emmanuel foi o guia espiritual do médium.

Inclusive, vários livros psicografados por Chico foram atribuídos a Emmanuel.

Chico Xavier mencionou Emmanuel pela primeira vez em 1931 e sempre foi grato ao orientador.

Chegou a declarar que o Espírito era como um verdadeiro pai e mentor que suportou as suas falhas.

Em uma de suas obras publicadas, intitulada Deus Conosco, são mencionadas as reencarnações de Emmanuel.

Nas passagens mais recentes pela Terra, ele teria sido o Padre Damiano, da Espanha, Jean Jacques Turville, um educador francês, e, por último, Padre Amaro, que viveu no Pará e Rio de Janeiro.

Leia também: Bezerra de Menezes: Biografia, vida, desencarnação, obra e histórias

Biografia: A vida de Chico Xavier

Chico Xavier nasceu na cidade de Pedro Leopoldo (MG) em 2 de abril de 1910.

Sua família era muito humilde.

Seu pai, João Cândido Xavier, trabalhava como vendedor de bilhetes de loteria.

Sua mãe, Maria João de Deus, ganhava a vida como lavadeira.

Chico teve oito irmãos.

A mãe morreu quando ele tinha cinco anos de idade.

Foi aí que a sua infância ganhou alguns capítulos tristes.

Infância

Após a morte da progenitora, o pai de Chico Xavier se viu sem condições de criar a família e precisou distribuir os filhos aos parentes.

Chico, então, mudou-se de Pedro Leopoldo e foi morar com sua madrinha, Rita de Cássia, em Uberaba (MG).

A nova criadora, no entanto, o maltrava, obrigando-o a se vestir de menina e praticando diversas agressões contra ele.

Foi uma verdadeira provação, mas Chico conseguiu lidar com a situação, seguindo os conselhos de sua mãe.

Embora estivesse desencarnada, o médium se comunicava com o Espírito dela.

O pesadelo durou até os oito anos de idade, quando Chico retornou a Pedro Leopoldo para morar novamente com o pai, a pedido da segunda esposa dele, Cidália Batista, que exigia que o pai de Chico voltasse a reunir toda a família, ela era uma pessoa muito amorosa e amava Chico tanto quanto seus irmãos.

Ainda que os maus-tratos tivessem acabado, o médium sofreu a infância toda com a desconfiança em torno da sua mediunidade.

Quando morreu Chico Xavier?

Chico Xavier sempre afirmou que partiria deste plano em um dia em que o povo brasileiro estivesse feliz.E foi exatamente o que aconteceu…

Ele fez a passagem aos 92 anos, em 30 de junho de 2002, dia em que a seleção brasileira de futebol conquistou o pentacampeonato mundial.

O médium desencarnou em casa, durante a noite, na cidade de Uberaba, vítima de um ataque cardíaco.

Leia também: Palestras Espíritas: sobre Jesus, Reencarnação, Mediunidade e a Doutrina

Reencarnações de Chico Xavier

Não se tem a compreensão de todas as reencarnações de Chico Xavier; no entanto, Arnaldo Rocha, amigo pessoal de Chico, elucidou algumas delas.

Entre as reencarnações esclarecidas estão:

  • Hatshepsut (Egito) (aproximadamente de 1490 AC a 1450 AC): a primeira faraó mulher da história, que governou o Egito sozinha por 22 anos.
  • Chams (Egito) (por volta de 800 AC): foi rainha do Egito.
  • Lucina (Roma-Itália) (aproximadamente 60 AC): foi casada com um general romano e seu pai era Publius Cornelius Lentulus Sura, avô de Publius Cornelius Lentulus, uma das reencarnações de Emmanuel.
  • Flavia Cornélia (Roma-Itália) (de 26 DC a 79 DC): filha de Publius Cornelius Lentulus, uma das reencarnações de Emmanuel.
  • Lívia (Cyprus, Massilia, Lugdunum e Neapolis) (de 233 DC a 256 DC): foi encontrada em uma estrada por um escravo chamado Basílio (Emmanuel reencarnado).
  • Ruth Céline Japhet (Paris-França) (1837/1885): era médium e contribuiu com Allan Kardec na revisão de “O Livro dos Espíritos” e “O Evangelho Segundo o Espiritismo”.

5 filmes de Chico Xavier

A vida e o trabalho de Chico Xavier inspiraram várias produções cinematográficas.

Algumas delas narram fatos reais e outras reproduzem o conteúdo de livros publicados.

Assisti-las é uma forma de conhecer um pouco mais sobre o médium e a Doutrina Espírita.

Confira os principais filmes:

1. As Mães de Chico Xavier

O filme retrata a história de três mães que perderam seus filhos e encontram em Chico Xavier a ajuda de que precisavam.

As tramas acontecem em paralelo e trazem mensagens importantes sobre a maternidade.

Ao longo do filme, é possível acompanhar o trabalho do Chico e a pressão da imprensa para comprovar a veracidade das cartas psicografadas.

2. Chico Xavier – O Filme

Para quem quer conhecer a história de Chico Xavier desde a infância até a sua morte, este filme é o indicado.

A produção mostra os primeiros contatos do médium com os Espíritos, o desenvolvimento dele no Espiritismo e as dificuldades que enfrentou pela descrença do povo.

Neste filme, inclusive, são exibidos trechos da entrevista de Chico no programa Pinga-Fogo, sobre a qual já falamos neste artigo.

3. Nosso Lar

Nosso Lar foi um sucesso de bilheteria.

O filme, lançado em 2010, atraiu mais de quatro milhões de espectadores nos cinemas.

Ao contrário dos primeiros dois títulos da lista, este não tem foco na vida de Chico Xavier, mas, sim, em um livro de mesmo nome escrito por ele, em 1944.

A história é do Espírito André Luiz, que desencarna e vai parar no Umbral.

Depois, é resgatado por Espíritos de luz e levado para a Colônia Espiritual Nosso Lar.

A produção traz detalhes de como são os dois lugares e ensina bastante sobre como a vida na Terra influencia o retorno ao mundo espiritual.

4. E a Vida Continua…

E a Vida Continua… é mais uma obra inspirada no livro homônimo de Chico Xavier, também de autoria do Espírito André Luiz.

O filme conta a história de dois amigos que possuem laços muito maiores do que imaginam.

Durante a trama, eles descobrem que a amizade transcende o plano terrestre e começam a entender a ligação de suas vidas.

5. As Cartas Psicografadas de Chico Xavier

As Cartas Psicografadas de Chico Xavier é um documentário que mostra o trabalho das cartas psicografadas.

O filme registra as reações de familiares ao receberem as mensagens de entes queridos do além.

Leia também: Caridade: o que é, importância e como praticar?

6 livros de Chico Xavier

Como mencionamos no início deste artigo, Chico Xavier publicou mais de 450 livros.

Embora as obras fossem escritas por ele, os autores são os Espíritos que enviaram as mensagens.

Os títulos “Nosso Lar” e “E a Vida Continua…”, citados na lista de filmes, foram obras muito marcantes.

Portanto, além de assistir aos longas-metragens, vale a pena ler os livros.

Além desses, você não pode deixar de conhecer:

1. Crônicas de Além-Túmulo

Este livro, publicado em 1937 e psicografado por Chico Xavier, foi o primeiro de autoria do Espírito Humberto de Campos.

Ele traz uma série de crônicas sobre paz, justiça e verdade, e retrata diversas personalidades como Sócrates e Judas Iscariotes.

2. Emmanuel

Emmanuel, de 1938, é uma obra ditada pelo guia espiritual de Chico Xavier.

À luz do Espiritismo, o livro aborda diversas questões esclarecedoras para a humanidade, como a pluralidade dos mundos habitados e o livre-arbítrio.

3. A Caminho da Luz

Neste livro, de 1939, Emmanuel traz mais ensinamentos para aqueles que querem entender o nosso mundo.

A obra reforça ainda a importância do Evangelho diante da ciência, das religiões e das filosofias terrenas.

4. Há Dois Mil Anos

No mesmo ano do livro “A Caminho da Luz”, Chico Xavier publicou Há Dois Mil Anos.

Este livro, no entanto, é considerado um romance espírita.

Ele narra a vida de Publius Cornelius Lentulus, uma das encarnações de Emmanuel.

5. Os Mensageiros

Os Mensageiros, de 1944, é uma espécie de continuação da história de André Luiz depois de Nosso Lar.

Em “Nosso Lar”, acompanhamos o início da evolução do Espírito.

Em “Os Mensageiros”, André Luiz se mostra mais evoluído e sai em missão de auxílio aos desencarnados necessitados fora da colônia espiritual.

6. Missionários da Luz

Missionários da Luz é outra grande obra de Chico Xavier, publicada em 1945.

Também é um livro de autoria do Espírito André Luiz.

Ele narra alguns fatos de sua vida espiritual.

Leia também: Evangelho no Lar: Como fazer Evangelho no Lar (passo a passo)

Cartas psicografadas por Chico

Chico Xavier psicografou cartas de milhares de Espíritos.

Algumas delas vieram a público.

A revista Super Interessante publicou três delas em seu portal.

Nos trechos destacados a seguir, é possível perceber as informações e os detalhes contidos nas mensagens:

1. Carta do menino Rangel, de 3 anos

“Querido papai Aguinaldo e querida mamãe Célia, com vovó Lia. Sou eu, o Tetéo. Estou com o meu avô Lico e com a minha tia Gilda. Vovô me auxilia a escrever porque estou aprendendo. Estou vendo a tia Lé.”

2. Carta do professor Arthur Joviano

“Meus caros filhos e queridos netos, seja a paz de Deus a alegria de vocês todos. Na visita afetuosa de sempre, renovo-lhes minha dedicação de cada dia. Durante quase todo o dia em que se comemorou seu aniversário, minha bondosa Maria, estive ao seu lado com os votos paternais de muito amor, pedindo a Deus por sua saúde e tranquilidade. À noite, sua e nossa amiga Helena trouxe muitas flores. Você não as viu, mas recebeu-lhes o perfume no coração.”

3. Carta de William, filho de Aníbal e Adélia Figueiredo

“Querida mamãe, peço ao seu bom coração me abençoe e, por minha vez, rogo a Deus que nos ajude a vencer suas lutas de sempre. Sua alma sensível continua atravessando o perigoso mar das provas e prossigo ao seu lado, somando, quando lhe faltam, forças no leme para a condução do barco, sei como lhe dói a tempestade dos últimos dias. Para o espírito materno, as nuvens do horizonte dos filhos são sempre mais pesadas e mais tristes. Multiplicam-se as dores, os receios, as aflições.”

Leia também: Ensinamentos de Jesus: As 10 maiores lições do Cristo

 

Data limite segundo Chico Xavier

A entrevista concedida ao programa Pinga-Fogo, em 1971, também deu origem à chamada profecia de Chico Xavier ou “Data limite”.

Durante a conversa, o médium disse que as entidades haviam se reunido no mundo espiritual e decidido que a humanidade teria 50 anos para evoluir a partir da data em que o homem pisou na Lua.

Ou seja, o prazo venceria no dia 20 de julho de 2019, embora Chico não tivesse determinado com exatidão esse dia.

Segundo o médium, se não acontecesse a Terceira Guerra Mundial, os habitantes da Terra viveriam uma nova era.

A data passou e seis meses depois surgiu o novo coronavírus.

Devido à mudança que o vírus provocou no mundo todo, muitos ligam a profecia de Chico Xavier à pandemia.

Leia também: Propósito de vida: Como definir o seu propósito? Dicas e Inspirações

Centro Espírita de Chico Xavier

Chico Xavier dividiu momentos em Pedro Leopoldo e Uberaba.

Em 1959, quando se mudou definitivamente para a cidade do Triângulo Mineiro, fundou um centro espírita chamado Comunhão Espírita Cristã, onde fazia seus atendimentos.

Anos mais tarde, em 1975, criou o Grupo Espírita da Prece, onde permaneceu trabalhando até o fim da vida na Terra.

Leia também: Evangelização Espírita Infantil: Como fazer? Aulas e atividades

Allan Kardec e Chico Xavier

Chico Xavier foi um dos principais nomes do Espiritismo no Brasil, sempre muito ligado à doutrina de Allan Kardec.

Em 1927, logo após o episódio em que salvou a sua irmã, Chico começou a estudar as obras de Kardec.

Ele, então, continuou seguindo os mesmos princípios e fundamentos encontrados nos livros.

Por disseminar as ideias do francês, Chico contribuiu para que o Brasil se tornasse o maior país espírita do mundo.

Leia também: O Perdão faz bem! Mas, como perdoar? 4 livros que te ajudarão

Conclusão

Chico Xavier foi um dos maiores médiuns brasileiros e nomes do Espiritismo no Brasil e no mundo enteiro.

Desde que desencarnou, aparentemente, nunca manifestou comunicação.

Antes de partir, o médium teria deixado um código para ser reconhecido.

Apenas três pessoas o teriam: seu filho adotivo Eurípedes Higino dos Reis, a melhor amiga Kátia Maria, e seu médico Eurípedes Tahan Vieira.

Ao que tudo indica, o código ainda não foi mencionado nas supostas mensagens enviadas por Chico Xavier.

Para saber mais sobre o Espiritismo, através de materiais relevantes e confiáveis, acesse o Conteúdo Espírita.

Para construir este artigo, foram usadas as seguintes referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *