Como saber se sou médium: 7 sintomas da mediunidade

Uma dúvida que muita gente tem é “como saber se sou médium?”.

Se você também se questiona sobre isso, pode aprofundar seus conhecimentos para compreender a faculdade paranormal que é a mediunidade, seus aspectos e os sintomas presentes no exercício abençoado que dela podemos ter.

Neste conteúdo, você vai conferir tudo sobre o tema.

Vamos lá?

Como saber se sou médium?

Segundo Allan Kardec, “toda pessoa que sente a influência dos Espíritos, em qualquer grau de intensidade, é médium. Essa faculdade é inerente ao homem (…)” (O Livro dos Médiuns – Segunda Parte, Capítulo XIV) .

Para o codificador da Doutrina Espírita, portanto, todos nós somos médiuns, ainda que a mediunidade não se apresente de maneira ostensiva.

Grandes médiuns brasileiros, como Chico Xavier e Divaldo Franco, entre outros, são exemplos de indivíduos com a mediunidade aflorada, que viam e ouviam claramente os espíritos desde muito pequenos.

Mas nem sempre é assim que acontece.

Há outros indícios mais singelos que podem se manifestar nas pessoas portadoras da mediunidade, como, por exemplo, a sensação da presença de espíritos e as impressões com lugares, pessoas e objetos.

O que é mediunidade?

Antes mesmo de entender o que é um médium, é preciso compreender o conceito de mediunidade.

Veja a definição dada por Kardec em O Evangelho Segundo o Espiritismo (capítulo XXVIII – Item 9):

“Para conhecer as coisas do mundo visível e descobrir os segredos da natureza material, Deus concedeu ao homem a vista corpórea, os sentidos e instrumentos especiais. Com o telescópio, ele mergulha o olhar nas profundezas do Espaço e, com o microscópio, descobriu o mundo dos infinitamente pequenos. Para penetrar no mundo invisível, Deus lhe deu a mediunidade”.

Sendo assim, a mediunidade é uma espécie de dom permitido por Deus para que o homem possa se comunicar com o mundo dos espíritos.

A mediunidade depende também de aspectos físicos, hereditários e não faz distinção de gênero ou origem.

O que é ser médium espírita?

Agora, sim, podemos debruçar mais sobre as características do médium espírita.

Além do grau da faculdade mediúnica, que indica a facilidade que o indivíduo tem se comunicar com o plano espiritual, também há diferentes tipos de manifestações, como aborda Kardec em O Livro dos Médiuns:

“Deve-se notar, ainda, que essa faculdade não se revela em todos da mesma maneira. Os médiuns têm, geralmente, aptidão especial para esta ou aquela ordem de fenômenos, o que os divide em tantas variedades quantas são as espécies de manifestações. As principais são: médiuns de efeitos físicos, médiuns sensitivos ou impressionáveis, auditivos, falantes, videntes, sonâmbulos, curadores, pneumatógrafos, escreventes ou psicógrafos.”

Pessoas sensitivas e intuitivas

Você se pergunta “como saber se sou sensitivo” ou tem dúvidas sobre o que é ser sensitivo?

Pois bem, vamos esclarecer esses questionamentos.

Popularmente, dizemos que um indivíduo é sensitivo quando tem pressentimentos sobre algo ou alguém.

De fato, a definição é bem por essa linha.

Pessoas sensitivas e intuitivas têm percepções extra sensoriais.

Médium sensitivo

O médium sensitivo é um dos principais tipos de médiuns existentes.

Ele é caracterizado por sentir a presença dos espíritos de formas variadas.

Em muitos casos, devido à sua sensibilidade, ele é capaz até de reconhecer as características dos espíritos.

5 tipos de médium

Além do médium sensitivo, como já mencionamos, há outros tipos de médiuns.

Confira a seguir algumas dessas ordens mediúnicas:

1. Médium de incorporação

O médium de incorporação, que também é conhecido como médium psicofônico, é aquele que permite a utilização supervisionada do seu próprio corpo para a manifestação dos espíritos.

A psicofonia é a mediunidade caracterizada pela comunicação dos espíritos pela voz do médium (falante).

3. Médium de cura

O médium de cura tem o poder de curar ou de aliviar os doentes.

Neste caso, a cura é proporcionada sem o uso de medicações, apenas através do toque, olhar ou simples gestos.

4. Médium clarividente

O médium clarividente ou vidente é aquele que é capaz de enxergar os espíritos.

A clarividência também permite ver as bioenergias ou a aura de uma pessoa, por exemplo.

5. Médium audiente

O médium audiente ou clariaudiente consegue ouvir os espíritos.

Essa comunicação pode ser bastante clara ou se manifestar em forma de voz interior.

6. Médium psicógrafo

A psicografia é um tipo de mediunidade que consiste na escrita de mensagens ditadas pelos espíritos.

O médium psicógrafo, portanto, tem a capacidade de realizar psicografias.

7 sintomas da mediunidade

Neste tópico, vamos abordar os sintomas de pessoas em transe (termo usado para designar pessoas no estado mediúnico).

Você vai ver na lista abaixo que muitos dos sinais são sintomas físicos, e que alguns sintomas da mediunidade descontrolada podem se confundir com algum tipo de problema mental identificado como psicopatia.

Por isso, certifique-se primeiro de que não há a existência de problemas de saúde.

1. Vibrações e fortes impressões

Os médiuns, principalmente os sensitivos, costumam ter vibrações e fortes impressões sobre pessoas, lugares e objetos.

2. Formigamentos e arrepios

Muitos médiuns relatam formigamento na cabeça ou arrepio na cabeça.

O mesmo pode acontecer nas mãos, principalmente em médiuns psicógrafos.

3. Dor na nuca, dor de cabeça e outras dores musculares

Dor na nuca e pressão na cabeça são alguns indícios frequentes.

Em alguns casos, a mediunidade também pode se manifestar em outras dores musculares.

4. Sudorese, principalmente em mãos e axilas

O suor excessivo, sobretudo em situações específicas, pode ser um indicativo de mediunidade.

5. Instabilidade emocional

Outro sinal é mudar de humor repentinamente, principalmente ao entrar em lugares ou se deparar com pessoas.

6. Distúrbios do sono

Os distúrbios do sono que não se explicam por outras razões podem indicar a mediunidade.

7. Mal-estar

Mal-estar, cansaço, corpo pesado ao acordar, enjoo e sensação de desmaio também entram na lista de sintomas.

Como desenvolver a mediunidade?

Se você tem intenção de desenvolver a mediunidade, deve saber que é necessário muito estudo e prática.

Conhecer as obras da Doutrina Espírita, que orientam a prática da mediunidade, é essencial.

Além disso, os centros espíritas são locais indicados para o aprimoramento das faculdades mediúnicas.

Você pode ainda fazer alguns exercícios para desenvolver a mediunidade.

Yoga, meditação e outras técnicas de relaxamento são importantes.

Ouvir músicas edificantes, que elevam a faixa vibratória, também pode ajudar.

Todas essas práticas estimulam a epífise, uma glândula que exerce a função de canalização espiritual.

Como saber se estou incorporado?

Os sintomas da incorporação variam bastante.

Mas, de modo geral, os médiuns incorporadores sentem a troca de energia com outro ser.

Além disso, antes de entrarem no estado de transe mediúnico ou até mesmo durante este processo, costumam sentir tremores, arrepios, formigamentos e alteração de temperatura.

Como ver espíritos?

Se você tem o dom e o aprimora com estudos e práticas, pode conseguir ver espíritos, se assim a Espiritualidade permitir.

Tenha sempre em mente que a mediunidade é um verdadeiro compromisso e precisa ser encarada com grande responsabilidade.

Ela não é, de forma alguma, um instrumento para satisfazer necessidades pessoais.

Quando um espírito quer se comunicar

Você já ouviu falar sobre a mediunidade de efeitos físicos?

Segundo Allan Kardec, essa mediunidade se manifesta por efeitos sensíveis, tais como ruídos, movimentos e deslocamento de corpos sólidos.

É uma das formas de saber quando um espírito deseja se comunicar.

Além disso, dependendo da ordem, o médium pode ouvir vozes, ver os espíritos ou senti-los, por exemplo.

Livros sobre mediunidade

Como já mencionamos, a mediunidade requer muito estudo, e a literatura espírita oferece ensinamentos valiosos sobre o assunto.

Confira:

1. O Livros dos Espíritos, por Allan Kardec

O Livro dos Espíritos é a primeira obra essencial da Doutrina Espírita.

Nela, os espíritos respondem diversas perguntas feitas, entre elas, dúvidas com relação à mediunidade.

2. O Livro dos Médiuns, por Allan Kardec

O Livro dos Médiuns também compõe a codificação espírita.

Esta obra é um verdadeiro manual para a prática da mediunidade, com orientações dos espíritos.

3. Mecanismos da Mediunidade, por Chico Xavier (André Luiz)

Neste livro, o espírito André Luiz associa a ciência ao Espiritismo.

A obra oferece aos médiuns e estudiosos da mediunidade diversos recursos para melhor compreensão de questões da Física e da Fisiologia.

4. Mediunidade Desafios e Bênçãos, por Divaldo Pereira Franco (Manoel Philomeno de Miranda)

Através de Divaldo Franco, Manoel Philomeno de Miranda transmite lições e orientações sobre a mediunidade.

Entre elas, como se proteger dos ataques de espíritos infelizes do Plano Espiritual.

Vídeos sobre mediunidade

Que tal aprender mais sobre a mediunidade?

Além dos livros destacados no tópico anterior, você pode assistir a vídeos de palestrantes espíritas.

Confira:

Sobre a mediunidade

Este vídeo é um episódio do programa Transição.

Ele reúne a visão e a explicação de diversos espíritas sobre a mediunidade.

Assista:

A história da mediunidade

Nesta palestra, ministrada na 23ª Conferência Estadual Espírita de 2021, Divaldo Franco narra a história da mediunidade.

Assista:

Como melhorar a minha mediunidade?

Em uma reunião realizada no Centro Espírita Caminho da Redenção, Divaldo Franco explica o que fazer para aprimorar a mediunidade.

Assista:

Criança médium

Neste vídeo, temos a narração de Divaldo Franco em que ele conta sobre quando viu o espírito de sua avó, na época em que ainda era criança.

A história é ilustrada por uma animação.

Assista:

Conclusão

Neste conteúdo, vimos que Kardec disse que todo mundo é mais ou menos médium.

Isto é, todos nós temos a mediunidade, em maior ou menor grau.

Se você se identificou com os sintomas, tem a mediunidade aflorada e gostaria de desenvolvê-la, é fundamental aprofundar os seus conhecimentos sobre o assunto.

A Doutrina Espírita tem uma vasta literatura para promover os ensinamentos necessários.

Além do aprendizado autodidata, você pode procurar um centro espírita para aprimorar a prática da mediunidade.

Gostou deste conteúdo sobre como saber se sou médium? Então, aproveite o espaço ao final do texto para escrever o seu comentário.

Se ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco.

E, ainda, se quiser ver outro tema sendo abordado por aqui, faça uma sugestão de assunto para a nossa equipe pelo formulário de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *