Crianças índigo: o que é, como identificar? 3 livros e 2 filmes

É bem provável que você já tenha ouvido falar sobre as crianças índigo, principalmente, se você for pai ou mãe.

Não há como negar que a nova geração de crianças têm habilidades especiais e é preciso entender o que elas representam para aprender a lidar com os pequenos.

Neste artigo, trataremos do tema com ênfase na visão espírita.

Para despertar ainda mais o seu interesse no assunto, aqui vai uma informação importante: as crianças índigo vieram para mudar o mundo.

Preparado para saber mais? É só continuar acompanhando.

Crianças índigo: o que é?

Embora o tema esteja cada vez mais em evidência, ainda há muita dúvida sobre o que é uma criança índigo.

Crianças índigo é um termo atribuído pela parapsicologia à geração de crianças com características especiais.

O conceito foi explorado em 1999 pelo livro The Indigo Children (As Crianças índigo), dos norte-americanos Lee Carroll e Jan Tober.

Na obra, eles destacam que as crianças índigo são seres mais evoluídos do que os demais indivíduos da Terra.

A teoria também é abordada pela perspectiva espírita.

Segundo o médium Divaldo Franco e a psicóloga e neurocientista Vanessa Anseloni, autores do livro Nova Geração: a Visão Espírita sobre Crianças Índigo e Cristal, as crianças índigo são espíritos com avançado progresso moral, que foram encaminhadas a mundos inferiores, como a Terra, para impulsionar o progresso da humanidade.

Características de uma criança índigo

Diante dessa nova geração de crianças, muitos pais se perguntam: “como saber se o meu filho é índigo?”.

Se este é o seu caso, saiba que há algumas características que indicam a presença desses espíritos na família.

No livro Nova Geração: a Visão Espírita sobre Crianças Índigo e Cristal, Divaldo Franco e Vanessa Anseloni retratam as crianças índigo da seguinte forma:

“(…) não se submetem a ordens, não obedecem a filas, não ficam quietas, e parecem saber mais do que os adultos, o que normalmente choca seus pais e educadores… E, às vezes, demonstram saber mais do que esses, embora não o possam expressar corretamente (…)”.

Outra obra de auxílio para identificar as crianças índigo é Understanding Your Life Through Color (Compreendendo a Sua Vida Através da Cor), de Nancy Ann Tappe.

O livro, publicado em 1982, discorre sobre os padrões de comportamento das novas crianças, dentre elas, as índigo:

“Nascem, sentem-se e agem como se fossem da realeza. (…) Conseguem inverter as situações, manipulando ao invés de serem manipulados, especialmente seus pais. (…) Não se relacionam bem com pessoa alguma que não seja igual a elas. (…) Algumas têm propensão ao vício, especialmente drogas durante a adolescência”.

Com esses trechos, é possível ter uma visão de como são as crianças índigo.

A seguir, detalhamos os principais traços dessa geração:

Capacidade da imaginação

As crianças índigo são muito imaginativas e criativas.

Devido à sua inteligência, possuem boas e surpreendentes ideias.

Elas costumam aprender por meio da exploração e, inclusive, desenvolvem seus próprios métodos de aprendizagem.

Intuição desenvolvida

Outra característica marcante das crianças índigo é a intuição apurada.

Esse atributo faz com que os pequenos não aceitem mentiras e desonestidade.

Eles, inclusive, sabem quando alguém não está sendo sincero.

Algumas crianças ainda falam sozinhas ou com seus amigos imaginários.

Honestidade e espontaneidade

Além de não tolerarem a desonestidade, as crianças índigo reforçam o atributo contrário.

Ou seja, são honestas e exprimem suas opiniões e sentimentos de maneira genuína.

Também costumam ser espontâneas, uma vez que a sinceridade é uma característica presente nessa geração de crianças.

Sensibilidade emocional

A sensibilidade emocional é a capacidade de perceber emoções de outras pessoas, além de sentir empatia.

As crianças índigo têm esse aspecto bastante aflorado.

Elas notam com facilidade os sentimentos das pessoas de seu grupo de convívio.

Hiperativos

As crianças índigos também costumam ser hiperativas.

Isto é, possuem muita energia e raciocínio veloz.

Em muitos casos, podem apresentar comportamentos imprevisíveis e reações exageradas.

Não segue regras convencionais

A geração de índigos é curiosa e questionadora.

Eles não aceitam as imposições sem antes contestá-las.

Por essa razão, os pequenos têm dificuldade em seguir certas regras.

Cuidados que se deve ter para educar e apoiar uma criança índigo

Todas as características listadas acima podem representar alguns problemas para as crianças índigo se os pais não souberem lidar com tais particularidades.

É preciso ter em mente que os pequenos dessa geração exigem mais atenção e são mais propensos às frustrações e chateações.

Por isso, alguns cuidados são fundamentais para educar e apoiar uma criança índigo, como:

Educação espiritual

A consciência e o desenvolvimento espiritual é algo muito importante para as crianças índigo, ainda que elas não demonstrem interesse no assunto.

Por serem espíritos mais elevados, que se preocupam com o planeta e a humanidade, é fundamental que eles tenham incentivo moral.

Educação dos sentimentos

Como vimos, as crianças índigo possuem sensibilidade emocional.

Ao mesmo tempo em que isso se apresenta como uma característica positiva, também pode ser difícil de administrar.

Os sentimentos não podem dominar as ações de modo descontrolado.

Por isso, é essencial que os pais ensinem seus filhos a lidar com as emoções.

Empatia

Os índigos são seres empáticos.

Da mesma forma que praticam, esperam que a empatia seja recíproca.

Para tanto, procure se colocar no lugar deles e entender seus sentimentos.

Tolerância para adaptação

Os pais das crianças índigo precisam se dedicar à compreensão dos comportamentos e emoções de seus filhos.

Muitas vezes, na escola ou em outros ambientes de convívio, os índigos podem ter dificuldade de adaptação.

É preciso que haja tolerância durante essa fase. Seja respeitoso e tenha paciência.

Sinceridade na relação

É inegável a inteligência e a esperteza das crianças índigo.

Como vimos, elas são tão sensitivas que se tornam capazes de perceber o que os indivíduos sentem.

Por essa razão, não há como esconder o jogo nem ludibriá-las.

O melhor jeito de se relacionar com os pequenos é na base da sinceridade.

Criatividade para impor limites

O fato de serem indivíduos imaginativos e criativos também exige os mesmos atributos dos pais, sobretudo com relação às regras.

Se não houver boas justificativas para impor limites, os pequenos dificilmente aceitarão as imposições.

Antes de dar ordens, pense em como fazê-las e certifique-se de explicar a razão por trás das decisões.

De onde vêm as crianças índigo?

Embora o termo “crianças índigo” tenha ganhado dimensão com a obra The Indigo Children, de Lee Carroll e Jan Tober, essa geração já havia sido retratada por Allan Kardec no livro A Gênese, no capítulo XVII – Os tempos são chegados, conforme trecho:

“Para que na Terra sejam felizes os homens, preciso é que somente a povoem Espíritos bons, encarnados e desencarnados, que somente ao bem se dediquem. Havendo chegado o tempo, grande emigração se verifica dos que a habitam: a dos que praticam o mal pelo mal, ainda não tocados pelo sentimento do bem, os quais, já não sendo dignos do planeta transformado, serão excluídos, porque, senão, lhe ocasionariam de novo perturbação e confusão e constituiriam obstáculo ao progresso. Irão expiar o endurecimento de seus corações, uns em mundos inferiores, outros em raças terrestres ainda atrasadas, equivalentes a mundos daquela ordem, aos quais levarão os conhecimentos que hajam adquirido, tendo por missão fazê-las avançar. Substituí-los-ão Espíritos melhores, que farão reinem em seu seio a justiça, a paz e a fraternidade.”

Quando começaram a nascer os índigos?

Habitualmente, falamos das crianças índigo, mas a verdade é que muitos índigos já são adultos.

Os índigos começaram a nascer a partir dos anos 70.

Ou seja, se você tem menos de 50 anos e se identifica com as características, talvez seja um índigo.

Crianças índigo livros

Ao longo deste artigo, mencionamos alguns livros sobre o tema.

A seguir, você confere mais detalhes sobre eles, além de uma nova sugestão de leitura:

  1. A nova geração: a visão espírita sobre crianças índigo e cristal

    Este livro é uma obra publicada por Divaldo Franco e Vanessa Anseloni.

    Nele, os autores destacam aspectos das crianças índigo e cristal sob a ótica do Espiritismo.

  2. As Crianças Índigo

    Outro livro que também já citamos é As Crianças índigo, de Lee Carroll e Jan Tober.

    É uma das principais obras sobre o tema e que contribuiu para o assunto ganhar outra dimensão.

    No livro, os autores abordam, sobretudo, os comportamentos das crianças índigo.

  3. Educando crianças índigo

    Educando crianças índigo é um livro de Egídio Vecchio que traz uma nova pedagogia para lidar com os pequenos dessa nova geração.

    Na obra, o autor dá dicas de como educá-los para que cresçam saudáveis e integrados à família e à sociedade.

Filmes sobre crianças índigos

Além dos livros, também há filmes que abordam a geração índigo.

Um deles, inclusive, é uma produção brasileira.

Confira a seguir:

  1. A menina índigo

    A menina índigo é um filme brasileiro que está disponível na Netflix.

    O longa-metragem conta a história de uma menina de sete anos que descobre ter o dom da cura com a imposição das mãos.

    Diante dessa habilidade, ela transforma não só sua família, mas todas as outras pessoas do seu convívio.

  2. Índigo

    Índigo foi o primeiro filme a abordar a geração índigo.

    Do mesmo produtor de Amor Além da Vida, a trama traz a história de Grace, uma criança Índigo.

    Durante o filme, à medida que a vida de Grace vai sendo retratada, aspectos importantes da geração índigo são esclarecidos.

    O longa-metragem está disponível no Youtube:

Conclusão

Como vimos neste artigo, as crianças índigo representam uma nova geração que possui características especiais.

Esses atributos têm como propósito a construção de uma nova humanidade.

Afinal, não podemos nos esquecer de que o planeta Terra caminha em direção a um mundo de regeneração e espíritos mais evoluídos estão aqui (e ainda chegando) para impulsionar essa transição.

Gostou deste conteúdo sobre crianças índigo? Então, aproveite o espaço ao final do texto para escrever o seu comentário.

Tem outro tema que gostaria de ver por aqui? Faça uma sugestão de assunto para a nossa equipe pelo formulário de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *