Espírito Obsessor: 7 tipos. Como afastar espíritos obsessores?

Em O Livro dos Espíritos, na Parte Segunda, Capítulo IX, questão de nº 456, Allan Kardec pergunta aos benfeitores se: “Vêem os Espíritos tudo o que fazemos?” e a resposta é a seguinte: “Podem ver, pois que constantemente vos rodeiam. Cada um, porém, só vê aquilo a que dá atenção. Não se ocupam com o que lhes é indiferente ”.

E na questão seguinte, nº 457, pergunta se “Podem os Espíritos conhecer os nossos mais secretos pensamentos? e a resposta é categórica: “Muitas vezes chegam a conhecer o que desejaríeis ocultar de vós mesmos. Nem atos, nem pensamentos se lhes podem dissimular”.

Se os Espíritos nos vêem e conhecem nossos pensamentos, na questão de nº 459 Allan Kardec pergunta se: “Influem os Espíritos em nossos pensamentos e em nossos atos?” e a resposta nos faz pensar: “Muito mais do que imaginais. Influem a tal ponto que, de ordinário, são eles que vos dirigem.”

Sendo assim, todo mundo está suscetível à ação de um espírito. Se a ação é boa, a influência é de um bom Espírito e se ela é má, é fruto de um Espírito mau, a que chamamos de espírito obsessor.

Os Espíritos imperfeitos nos induzem ao mal para que soframos como eles mesmos sofrem, por serem de uma ordem inferior e de estarem “afastados de Deus” (O Livro dos Espíritos questão de nº 465).

Você sabia disso?

Entender os principais tipos de obsessão espiritual ajudam a lidar com a perturbação e evitar que ela aconteça.

Este é o tema do nosso artigo.

Acompanhe a seguir!

Espírito obsessor: o que é uma obsessão espiritual?

Todos nós sofremos influências dos Espíritos assim como das pessoas que convivem conosco na Terra. No mundo físico, encaramos as influências e imposições dos outros de forma natural, mas quando nos referimos às influências externas de Espíritos desencarnados, sentimos medo, e isto demonstra que somos sensíveis a estas ocorrências.

Quando assistimos  filmes de terror, por exemplo, vendo  histórias repletas de manifestações sobrenaturais, despertamos para este mundo fantástico com conotações de violência e de que não poderemos nos defender destes agentes das sombras e da morte.

A obsessão espiritual nas telas é, de certo modo, um retrato um pouco distorcido do que acontece na vida real.Mas um fato é verdadeiro, o obsessor é um espírito inclinado a fazer o mal, e ele aproveita nossos próprios desequilíbrios, maldades e má conduta para nos influenciar a permanecermos nelas para que sintam conosco os prazeres materiais que muitas vezes são insaciáveis e perturbadores, levando-nos, as criaturas, a perder a paz. Definimos portanto como obsessão, conforme assinalado na Segunda Parte – Capítulo XXIII de O Livro do Médiuns (de Allan Kardec), o domínio que alguns Espíritos logram adquirir sobre certas pessoas. Este domínio pode ser de forma simples com influenciar os pensamentos até os complexos processos de subjugação física da vítima (o obsidiado).

Como os espíritos podem nos fazer mal?

O espírito obsessor é zombeteiro, cruel, malicioso e inconsequente.

Com essas características, e seu poder de influenciar, ele pode provocar grandes constrangimentos na vida do obsidiado e, até mesmo, nas pessoas próximas a ele.

Como Allan Kardec esclarece em O Livro dos Espíritos, os espíritos se comunicam principalmente por meio de seus pensamentos.

O espírito obsessor, dessa forma, interfere negativamente nas ideias dos encarnados, causando certo sofrimento ao indivíduo e fazendo com que ele seja influenciado a cometer atos maléficos.

A intensidade dessa influência espiritual pode ser baixa, média ou alta.

Nos casos mais graves, os obsidiados podem até cometer atos ridículos, mas sabem que estão fazendo isso contra a sua vontade (pois não perdem a consciência) e com isto podem sofrer horrivelmente.

O que é um “encosto” espiritual?

Encosto espiritual é um nome popular atribuído por algumas religiões de origem afro-brasileira ao espírito obsessor.

A palavra encosto diz respeito a um lugar ou objeto em que alguém ou alguma coisa pode se encostar.

E é exatamente assim que o obsessor se comporta.

Ele se alimenta de baixos padrões vibracionais e se conecta a outros espíritos (encarnados ou desencarnados) pela sintonia.

O que pode causar a obsessão? Pensamentos e atitudes

Em todos os fenômenos de obsessão, a condição fundamental para que ela ocorra é a condição de sintonia e afinidade entre o obsessor e o obsidiado.

Pensamentos e atitudes negativas são os grandes responsáveis pela baixa condição espiritual e vibracional das criaturas e assim, isto se constitui  o principal nutriente dos espíritos obsessores.

Atitudes como: reclamar, criticar e julgar os outros, ser egoísta e incitar o mal são alguns dos principais comportamentos que emanam energias negativas.

As causas são variadas e como já passamos por muitas reencarnações fizemos amigos e inimigos em nossas existências corporais.

Por isso, a causa da obsessão pode ser quando o Espírito guarda uma queixa a nosso respeito, pode ser inveja, fraqueza moral, covardia, e outros motivos para atormentar outra criatura.

Lei de causa e efeito

Deus criou o Universo com perfeição.

Nada no cosmo acontece por acaso.

Para todo efeito, há uma causa.

A Lei de causa e efeito é, portanto, a lei principal do reino de Deus.

De acordo com ela, todos os nossos comportamentos refletem consequências para o nosso espírito.

Esses resultados, por sua vez, podem acompanhar os seres por outras reencarnações.

Algumas obsessões espirituais podem ter causa  nesta existência ou em existências passadas.

Ódio extremo e desejo de vingança, por exemplo, podem ter relação com nossas ações e dos espíritos em outras vidas.

7 tipos de espíritos obsessores

A obsessão espiritual é uma característica de espíritos inferiores, menos evoluídos.

Ver o tema no artigo: Escala Espírita, neste site

Alguns são mais inclinados ao mal e exercem sua ação de maneira incisiva.

Por outro lado, há espíritos ainda muito apegados à matéria que prejudicam outros espíritos sem que essa seja a sua real intenção.

As obsessões  espirituais mais comuns são de desencarnado para encarnado.

Entretanto, elas também podem acontecer de desencarnado para desencarnado, encarnado para desencarnado e encarnado para encarnado.

Saiba mais no artigo “Obsessão Espiritual: Sintomas e Tratamento. Como afastar os maus Espíritos?”.

Além das diferentes formas de obsessão, há também tipos distintos de espíritos obsessores.

Conheça os principais, concebidos de forma didática pelo autor do livro: Influências Energéticas Humanas de autoria de Francisco Carvalho (Editora do Conhecimento) a seguir:

1. Obsessor morador

O obsessor morador, também chamado de obsessor caseiro, é um espírito que, quando encarnado, era muito apegado ao local em que vivia.

Assim, mesmo após deixar o corpo, ele decide permanecer no mesmo ambiente.

Normalmente, esse espírito não tem más intenções, mas, por desequilíbrio, pode acabar prejudicando os novos moradores da casa.

2. Obsessor por atração

O obsessor por atração é o espírito que obsedia pessoas com a mesma sintonia.

Ele se sente atraído por pensamentos e sentimentos afins aos seus.

Na maioria dos casos, o espírito obsessor por atração não pretende fazer mal ao obsediado.

Seu principal desejo é se nutrir das energias negativas.

3. Obsessor por amor doentio

O amor é um sentimento bom, mas, quando se torna uma obsessão, pode ser ruim.

Geralmente, o obsessor por amor é um ex-companheiro ou ex-familiar que escolhe viver o tempo todo ao lado do encarnado que ama.

É mais comum no caso de recém-desencarnados que não se dão conta da morte ou sofrem pela recente separação.

Embora não tenham a intenção de fazer mal ao obsidiado, seu comportamento pode provocar energias ruins e afetar involuntariamente o encarnado.

  1. Obsessor escravo

O obsessor escravo recebe esse nome porque acaba cumprindo ordens dos seus senhores encarnados.

Quando um espírito desencarna, muitas vezes, ele fica traumatizado e confuso, e continua vagando pelo mundo terreno.

Alguns espíritos encarnados, com capacidade moral e intelectual inferior, se aproveitam desses espíritos inocentes, aprisionando-os e os escravizando.

  1. Obsessor autônomo

O obsessor autônomo também é um espírito escravo, mas, diferentemente do anterior, é refém de seus próprios desejos.

Os autônomos são apegados à vida material, principalmente, aos prazeres da carne, e, por essa razão, decidem permanecer no plano físico, frequentando pontos de drogas, bordéis e outros lugares de baixo padrão vibracional.

Muitas vezes, para suprir suas vontades, acabam trocando favores com os encarnados.

  1. Obsessor enviado

O obsessor enviado também costuma ser chamado de soldado do mal.

Isso porque esse tipo de espírito luta para combater o bem.

Eles acreditam fielmente na sua missão e se utilizam de toda a habilidade que possuem para cumpri-la.

Costumam ser inteligentes, sagazes e, muitas vezes, até mais espertos que os espíritos encarnados.

Por isso, se sobressaem em relação a suas vítimas.

  1. Obsessor vingador

Por fim, o obsessor vingador, cuja obsessão espiritual é a mais potente.

Os espíritos desse tipo querem se vingar de espíritos que pertencem ao seu passado, inclusive de antigas encarnações.

Seu ódio é tão grande que não há limites para a crueldade.

Eles se lembram de toda a dor que o espírito lhe causou e não medem esforços para se vingar.

Como afastar espíritos obsessores? Hábitos e providências

A obsessão espiritual não é uma condição permanente.

É possível se livrar dos perseguidores e de seus ataques.

Os meios de combater a obsessão variam, de acordo com o caráter que ela reveste.

Para isso, é preciso descobrir as causas ou as razões que atraem o  espírito obsessor para perto de uma pessoa.

É importante saber ainda que os hábitos que servem para erradicar a ação existente de um obsessor também são essenciais para evitar que a obsessão aconteça.

São eles:

Todas essas ações se resumem em uma só: andar no caminho do amor, da caridade  e da fé raciocinada.

Paulo de Tarso, que se converteu ao cristianismo e virou discípulo de Jesus, é um verdadeiro exemplo de como viver.

Conheça a história no artigo “Paulo de Tarso: quem foi o apóstolo, história, filme e 10 frases”.

Além dos hábitos, mais algumas providências podem ser necessárias no caso de obsessão persistente.

A ida a um centro espírita que promove a renovação moral da criatura, por exemplo, é fundamental para que o médium possa se impor ao espírito obsessor e indicar o tratamento adequado.

Oração contra espíritos obsessores e inimigos invisíveis

Em O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec reúne diversas preces em uma coletânea.

Entre elas, há uma oração para afastar espíritos obsessores:

“Em nome de Deus Todo-Poderoso, afastem-se de mim os maus Espíritos, servindo-me os bons de antemural contra eles. Espíritos malfazejos, que inspirais maus pensamentos aos homens; Espíritos velhacos e mentirosos, que os enganais; Espíritos zombeteiros, que vos divertis com a credulidade deles, eu vos repilo com todas as forças de minha alma e fecho os ouvidos às vossas sugestões; mas, imploro para vós a misericórdia de Deus. Bons Espíritos que vos dignais de assistir-me, dai-me a força de resistir à influência dos Espíritos maus e as luzes de que necessito para não ser vítima de suas tramas. Preservai-me do orgulho e da presunção; isentai o meu coração do ciúme, do ódio, da malevolência, de todo sentimento contrário à caridade, que são outras tantas portas abertas ao Espírito do mal.”

Como afastar maus espíritos de qualquer ambiente

Ainda no livro, Kardec destaca que “em todos os casos de obsessão, a prece é o mais poderoso auxiliar de quem haja de atuar sobre o Espírito obsessor.”

Portanto, em qualquer ambiente ou tipo de obsessão, deve-se recorrer à oração.

Em seguida, promover a melhoria moral e espiritual do obsidiado, como a mudança de hábitos perniciosos, supressão de vícios de qualquer natureza e finalmente promover a reunião do Evangelho no Lar.

Espírito obsessor sinais: 7 sinais de perturbação espiritual

A ação de um espírito obsessor pode ser observada pelos danos causados na vida do obsediado.

Relacionamentos conturbados, problemas financeiros, vícios, doenças recorrentes e situações de brigas, fofocas, julgamentos e vitimismo são alguns deles.

Além disso, há também sintomas que indicam perturbação espiritual.

Entre eles:

1. Pensamentos negativos

Um dos principais sinais de obsessão espiritual é a mudança de pensamentos.

A influência do espírito faz com que as ideias fiquem mais nebulosas e inclinadas ao mal.

Em casos mais graves, o indivíduo pode até apresentar tendências suicidas.

2. Temores

Sentir medo de tudo e de todos é outro sintoma comum de quem sofre com espíritos obsessores.

É preciso distinguir o receio natural das pessoas e das coisas de um pânico causado pela ação espiritual.

Normalmente, nesses casos, não há causas consistentes para o pavor.

Deve-se procurar apoio médico profissional aplicável a cada caso.

3. Insegurança

Assim como o medo, a insegurança também é um sentimento frequente em obsidiados.

A desconfiança em relação aos outros e a si mesmo impede que o indivíduo aja em seu favor e em favor do próximo.

É como se ficasse paralisado diante das situações em que deveria atuar.

  1. Agressividade

Os comportamentos agressivos também figuram na lista dos sinais de espíritos obsessores.

Perder a paciência com facilidade, ficar irritado sem motivo aparente e se envolver em discussões com repetição são indícios de agressividade.

Normalmente, o obsidiado não consegue controlar essas sensações e, dessa forma, não é capaz de conter seus impulsos.

  1. Falta de prazer pela vida

Muitas vezes, os pensamentos negativos e as emoções alteradas dominam o ser.

Eles acabam se tornando razões para que o indivíduo perca o prazer de viver.

Quando isso acontece, o desejo suicida pode surgir.

  1. Vibrações estranhas

São muitos os relatos de vibrações incomuns em casos de obsessão espiritual.

Os principais são: maus presságios, mania de perseguição, arrepios, calafrios, bocejos e odores ruins.

Essas sensações podem estar atreladas ou não.

  1. Dores de cabeça, dores de estômago e náuseas

Os sintomas físicos também fazem parte dos sintomas da perturbação espiritual.

Dores de cabeça que vão e vêm, dores de estômago e enjoos são mais recorrentes.

Conclusão

Viu só como agem os espíritos obsessores?

Como tratamos neste artigo, existem diferentes tipos de obsessão espiritual e nem sempre ela é intencional.

Entender essas características e observar os sinais são atitudes fundamentais para acabar com este grande obstáculo para o progresso da humanidade que é a obsessão..

Lembre-se sempre de manter as suas vibrações elevadas para evitar que espíritos obsessores se aproveitem da sua energia.

Gostou deste conteúdo sobre espírito obsessor? Então, aproveite o espaço ao final do texto para escrever o seu comentário.

Tem outro tema que gostaria de ver por aqui? Faça uma sugestão de assunto para a nossa equipe pelo formulário de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *