Lei de Causa e Efeito: o que é e como funciona no Espiritismo?

É bem provável que você já tenha ouvido falar sobre a Lei de Causa e Efeito.
Mas, afinal, sabe do que ela se trata?
Este é o tema do nosso artigo.

Fique conosco até o final e entenda tudo sobre o assunto.
Boa leitura!

O que é Lei de Causa e Efeito?

A lei de causa e efeito é um dos princípios que regem o Universo.

Segundo ela, para toda causa existe um efeito.

Ou seja, toda ação gera uma reação.

Deus: causa primária de todas as coisas

A existência de Deus é um dos cinco princípios básicos do Espiritismo.

Pela doutrina, Deus é a inteligência suprema, a causa primária de todas as coisas.

Ele é o criador do Universo e basta olhar as obras de sua criação para entender que nada acontece por acaso.

Tudo tem causa e efeito.

“Deus é eterno, imutável, imaterial, único, todo-poderoso, soberanamente justo e bom. Criou o Universo, que compreende todos os seres animados e inanimados, materiais e imateriais”

O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec.

Causa e Efeito – dentro da ótica jurídica

A Lei de Causa e Efeito se faz presente também na lei dos homens.

No Direito Penal, a relação de causalidade, também chamada de nexo causal ou nexo de causalidade, considera o vínculo entre a causa e o efeito.

Ou seja, leva em conta a conduta adotada e o resultado desse comportamento.

Na ótica jurídica, portanto, um fenômeno (efeito) é consequência de outro (a causa).

Leia também: Reencarnação existe? O que é, o que diz a Bíblia, para que serve?

Lei espiritual da ação e reação

Todos nós conhecemos a terceira lei de Newton, também chamada de lei da ação e reação.

Ela afirma que toda força de ação aplicada a um corpo resulta em uma força de reação em um corpo diferente, com a mesma intensidade, mas em sentido oposto.

Essa lei de ação e reação é física.

Mas existe também a espiritual.

Todos os nossos comportamentos refletem consequências para o nosso Espírito.

Se praticamos o bem, seremos recompensados da mesma maneira.

Por outro lado, se perpetuamos o mal, colhemos os frutos do que plantamos.

Leia também: Propósito de vida: Como definir o seu propósito? Dicas e Inspirações

O que é o Karma, Dharma e a Lei de Causa e Efeito

Embora em suas características sejam semelhantes, o Karma e Dharma não é o mesmo que a Lei de Causa e Efeito, a seguir vamos ver suas características:

Vamos começar pelo Dharma.

O Dharma significa “aquilo que sustenta”.

Essa sustentação se trata do cumprimento dos deveres morais.

Ainda que todos os seres humanos tenham dharmas iguais pela sua espécie, os indivíduos também têm dharmas específicos.

Ou seja, funções e missões diferentes a serem realizadas.

O que interfere no Dharma são os karmas.

O Karma representa a ideia de que toda ação produz uma reação.

Portanto, todos os nossos atos refletem no futuro.

O indivíduo pode acumular diversos karmas, não só dessa vida, como de reencarnações passadas.

Ao contrário do que muita gente acredita, o Karma não é algo negativo.

Ele, simplesmente, é o resultado do que praticamos.

Resumidamente, o Dharma organiza os karmas.

Leia também: O Centro Espírita

Justiça Divina

A Justiça Divina é baseada no código divino.

Em outras palavras, na Lei de Deus, que também é conhecida como Lei Natural.

Como vimos, Deus, o criador do Universo, é infinitamente bom e justo.

Ele não cria o mal.

Quem o faz é o próprio homem por ignorância.

Todos os Espíritos estão sujeitos às mesmas leis, afinal de contas, foram feitos iguais, simples e ignorantes, e Deus deu a cada um a capacidade de evoluir.

A Justiça Divina cumpre a Lei de Causa e Efeito.

Ou seja, as consequências que recaem sobre nós são resultado dos nossos atos.

Leia também: Justiça Divina: como funciona? 4 frases de justiça de Deus

Lei de Causa e Efeito: como funciona?

O funcionamento da Lei de Causa e Efeito é baseado em dois fatores:

Livre-arbítrio

O livre-arbítrio é a nossa capacidade de escolha autônoma.

Isso quer dizer que temos liberdade para tomar decisões, ainda que saibamos o que é certo e errado.

Kardec, em O Livro dos Espíritos, faz as seguintes perguntas aos Espíritos:

  1. Tem o homem o livre-arbítrio de seus atos?

Resposta: “Pois que tem a liberdade de pensar, tem igualmente a de obrar. Sem o livre-arbítrio, o homem seria máquina.”

  1. Do livre-arbítrio goza o homem desde o seu nascimento?

Resposta: “Há liberdade de agir, desde que haja vontade de fazê-lo. Nas primeiras fases da vida, quase nula é a liberdade, que se desenvolve e muda de objeto com o desenvolvimento das faculdades. Estando seus pensamentos em concordância com o que a sua idade reclama, a criança aplica o seu livre-arbítrio àquilo que lhe é necessário.”

Assim, a lei de causa e efeito aplica o livre-arbítrio.

O homem é livre para fazer suas escolhas e, dessa forma, é responsável pelas consequências delas.

Leia também: Divaldo, o Mensageiro da Paz: onde assistir ao filme?

Reencarnação

A sentença da Justiça Divina é dada ao nosso Espírito, e devemos cumpri-la na nova reencarnação.

Ainda que não nos lembremos do que vivemos no passado e das penalidades que precisamos pagar, uma coisa é certa: não somos seres inocentes.

Nós carregamos uma grande bagagem.

A reencarnação é a nossa chance de corrigir nossas imperfeições.

Quando voltamos ao mundo corporal somos colocados novamente sobre provas e expiações.

A forma como lidamos com elas nos permite evoluir espiritualmente.

Quais são as 10 leis morais segundo o Espiritismo?

Segundo o Espiritismo, as leis morais representam a divisão da lei natural em dez partes feita por Moisés.

Os ensinamentos estão presentes em O Livro dos Espíritos, do capítulo II ao XI – Livro III.

Confira a seguir:

1. Lei de Adoração

A adoração é a elevação do pensamento a Deus para se aproximar da alma Dele.

Quem a faz de coração, alcança a conexão verdadeira com o Divino.

Deus adora aqueles que oram com sinceridade e praticam o bem.

A adoração apenas exterior, quando no íntimo cultiva sentimentos ruins, é um mau exemplo.

2. Lei do Trabalho

O trabalho é uma necessidade natural do homem, não só em matéria como em Espírito.

O indivíduo que trabalha prospera, se torna útil e aperfeiçoa a sua inteligência.

As necessidades e prazeres, como alimento, segurança e bem-estar, dependem da atividade.

Aqueles que não têm força braçal são providos de inteligência para suprir a fraqueza do corpo.

3. Lei de Reprodução

A reprodução é uma lei essencial da natureza.

Afinal, é preciso que as espécies se reproduzam para manter o mundo corporal existindo.

Essa progressão crescente tem as mãos de Deus, que mantém tudo em equilíbrio e cuida para que não haja excedentes.

4. Lei de Conservação

Todos os seres vivos possuem instinto de conservação.

Ou seja, ele independe do grau de intelecto.

Além de Deus nos dar a vida, Ele também dá os meios para a conservação, ainda que não sejamos capazes de perceber.

A falta de recursos para alguns é culpa do egoísmo do homem.

5. Lei de Destruição

A Lei de Destruição é necessária para a regeneração da matéria.

Esta natureza existirá no planeta até que o Espírito se sobreponha à matéria.

Como contraponto à Lei de Destruição, Deus criou a Lei de Conservação, assim, os seres vivos têm meios de preservação.

Essa lei envolve ainda a existência de flagelos destruidores, que são permitidos para impulsionar o avanço da Humanidade mais depressa.

Eles são provas que estimulam o homem a exercitar sua inteligência e nada tem a ver com destruições abusivas e a crueldade.

6. Lei de Sociedade

Segundo a lei de sociedade, o homem foi criado para viver em comunidade.

Uma vez que não possui todas as faculdades para o progresso, precisa da ajuda de outros indivíduos.

Aquele que se isola para fugir do mundo e evitar o contato comete um ato egoísta.

7. Lei de Progresso

Nós, humanos, diferentemente de outros seres vivos, como os animais, viemos para a Terra para evoluir e fazê-la progredir.

Somos dotados de intelecto para isso.

Ao mesmo tempo em que somos capazes de impulsionar o progresso, algumas atitudes praticadas na vida terrena fazem com que o planeta regrida.

Por isso, a Terra progride a passos lentos.

Ainda assim, nenhuma regressão é tão poderosa quanto a progressão.

8. Lei de Igualdade

Deus criou as mesmas leis para todos os homens.

Nesse sentido, eles são iguais.

Mas as aptidões não são semelhantes em todos os indivíduos.

O grau de experiência e vontade de cada um é responsável pelo aperfeiçoamento.

Por isso é que as mazelas sociais e financeiras não deixarão de existir.

9. Lei de Liberdade

O homem tem a sua liberdade natural, mas não absoluta.

Ele não pode, por exemplo, impor a sua vontade em detrimento da liberdade do outro.

Mas o homem tem a liberdade total do pensamento, ainda que Deus seja capaz de reconhecê-lo.

Como tem a liberdade de pensar, também tem de agir.

Daí vem o livre-arbítrio.

Ainda assim, quanto mais inteligente for o homem, maior é a sua culpa ao não agir corretamente.

Há, portanto, menos culpa naquele que erra por não ser esclarecido.

10. Lei de Justiça, Amor e Caridade

O conceito de justiça engloba o respeito ao direito do outro.

Devemos fazer com os outros apenas o que gostaríamos que fosse feito a nós.

Além disso, Deus, quando pede para que amemos nossos inimigos, não espera que demonstramos afeto, mas, sim, respeito.

Quando isso é praticado, o amor ao próximo é exercitado.

Dessa forma, a caridade é uma consequência, já que acaba ajudando o outro.

Sendo assim, justiça, amor e caridade andam juntos.

Esta lei é a mais importante de todas, já que resume todas as outras e é o meio de o homem avançar espiritualmente.

Leia também: Passe Espírita: O Que É, Principais Benefícios e Dúvidas Frequentes

Palestra espírita: ação e reação / Lei de Causa e Efeito

A Lei de Causa e Efeito, bem como a ação e reação, são assuntos frequentemente abordados pelos palestrantes espíritas.

Se quiser assistir a uma palestra sobre o tema, basta procurar pelo título deste tópico na rede social YouTube.

Você encontrará diversos vídeos de importantes nomes do Espiritismo, como Divaldo Franco, que é um dos principais palestrantes espíritas brasileiros.

Conclusão

Neste artigo, abordamos a Lei de Causa e Efeito e o papel dela no Universo.

Como você viu, toda ação tem uma reação e esse retorno não se limita ao plano corporal, mas se estende ao espiritual, uma vez que os Espíritos carregam as consequências de seus atos.

Por isso, se quiser ter o bem, pratique o bem.
O Universo volta o que você dá.

Gostou deste conteúdo sobre Lei de Causa e Efeito? Então, aproveite o espaço ao final do texto para escrever o seu comentário.

Tem outro tema que gostaria de ver por aqui? Faça uma sugestão de assunto para a nossa equipe pelo formulário de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *