Pular para o conteúdo

Ligação espiritual entre mãe e filho, segundo o Espiritismo

A forte ligação espiritual entre mãe e filho é amplamente notada, mesmo por aqueles que se consideram céticos.

Por outro lado, também é fácil compreender que esses laços podem ser de muito amor, mas também podem gerar grandes conflitos.

É por essa razão que o Espiritismo busca esclarecer a relação de maneira que seja saudável e edificante para ambos.

Neste conteúdo, vamos explicar melhor essa ligação espiritual entre mãe e filho de acordo com os ensinamentos da Doutrina Espírita.

Leia até o final e tire suas dúvidas!

Ligação espiritual entre mãe e filhos

Os laços espirituais entre mães e filhos, na maioria das vezes, transcendem encarnações e são muito profundos e intensos.

Tratam-se de espíritos bastante conectados e que necessitam passar pela experiência cármica juntos a fim de conquistar a evolução moral.

Nem sempre são criaturas que se apreciam e essa relação íntima se faz para germinar o sentimento de amor entre ambos.

Por ser uma ligação muito forte, pode ocasionar sofrimentos.

No entanto, quando lapidada da maneira correta, resulta em grandes bênçãos e ascensões.

Importância da maternidade, segundo o Espiritismo

A importância da maternidade, segundo o Espiritismo, está relacionada à grande responsabilidade de proporcionar a vida e a instrução para a evolução da alma reencarnante.

É um desafio capaz de mudar a percepção e as prioridades da mulher, proporcionando experiências transformadoras e, por vezes, dolorosas.

Além disso, a maternidade é a relação com maior capacidade de praticar o amor fraterno.

O que é ser mãe?

Ser mãe trata-se da possibilidade da prática do amor do Cristo, oferecendo o que há de mais precioso em si para contribuir com a ascensão de um espírito que reencarna como filho.

Ele pode ser um grande amigo do passado ou alguém que demande reconciliação.

Nesse caso, há a chance de reconstruírem uma história melhor, embasada no afeto, no perdão e no respeito.

Quem são nossos filhos?

Segundo o Espiritismo, os filhos são Espíritos em busca de alguém que os preencha de aprendizados, experiências e sentimentos.

Estamos falando sobre companheiros de evolução que são temporariamente direcionados aos cuidados dos pais.

O objetivo é que ambos colaborem com o bom desenvolvimento de cada um durante a vida no plano terreno.

Ligação entre mãe e filhos: laços espirituais

A ligação entre a mãe e o feto acontece antes mesmo que a concepção ocorra.

Por isso, somos capazes de vislumbrar contagiantes mudanças no espírito.

É comum que os espíritos da mãe e do filho se encontrem com o objetivo de programarem juntos os desafios que vão enfrentar e a missão que devem cumprir.

Ou seja, são almas que já viveram uma trajetória e necessitam buscar o aprimoramento em união.

Os filhos escolhem os pais antes de reencarnar?

Muitas pessoas se perguntam se é verdade que os filhos escolhem os pais.

De acordo com a Doutrina Espírita, enquanto a alma se prepara para uma nova oportunidade na Terra, seu mentor e guias espirituais decidem quem serão seus futuros pais.

Quando todos os Espíritos envolvidos estão ligados por laços de afeto, carinho e estima, tudo será mais tranquilo após o nascimento do filho.

No entanto, se houver sentimentos de mágoa, rancor e ódio, será necessário que esses seres se encontrem para amenizar tais sensações e aceitarem trilhar juntos um novo caminho.

Esses encontros de reconciliação acontecem no plano espiritual sob o controle dos responsáveis pelas etapas da reencarnação.

É um compromisso que pode ser feito antes mesmo da nova encarnação dos pais.

E todos os esforços são direcionados para que aconteça da melhor forma possível.

Meu pai pode reencarnar como meu filho?

Há Espíritos que precisam reencarnar no mesmo ambiente familiar a fim de depurar as suas dívidas um com outro e contribuírem para o progresso mútuo.

Portanto, quando um encontro no plano terreno não ocorre da maneira desejada, pode acontecer de os papéis serem invertidos para proporcionar um novo ambiente mais favorável à convivência.

Isso significa que um pai pode reencarnar na posição de filho em outra oportunidade de evolução.

Dificuldade de relacionamento entre pai e filhos, segundo o Espiritismo

As raízes que explicam as dificuldades de relacionamento entre pais e filhos são muito profundas.

Há muitos sentimentos negativos também envolvidos: existem relações marcadas por conflitos morais, ódio, raiva, rancor, desejo de vingança e intensa mágoa.

Estes Espíritos são colocados na mesma família para que, dessa maneira, consigam conviver de forma amigável e sejam capazes de reescrever a sua história.

Por isso, esses desafios devem ser encarados com resiliência, objetivando a reconciliação e o desenvolvimento do afeto.

Sobre filhos difíceis

Os filhos difíceis são espíritos que reencarnaram com a necessidade de serem devidamente orientados e direcionados ao caminho do bem.

Isso explica o fato de pais muito benevolentes receberem seres rebeldes, melancólicos e desrespeitosos.

Dessa maneira, lições valiosas podem ser ensinadas a essas criaturas, de modo a aprimorar sua conduta e objetivo na vida.

O que fazer quando mãe e filho(a) não se entendem?

Os conflitos entre mãe e filho(a) no Espiritismo devem ser tratados com muita seriedade.

É necessário que ao menos um dos envolvidos se esforce para manter a harmonia da relação.

Isso pode ser alcançado com práticas que elevam o padrão vibratório e nos aproximam de nossos amigos espirituais.

Dentre esses hábitos, podemos citar a leitura do Evangelho no Lar, a recepção do passe mediúnico, a prática diária de preces, a ingestão da água fluidificada, o comparecimento às reuniões públicas e o trabalho no bem.

É fundamental promover a reforma íntima para que os conflitos sejam minimizados e encarados com maturidade e respeito.

Além disso, ter empatia e compaixão pelo outro e compreender que sua singularidade não o torna inferior, é muito importante para a reconciliação e a lapidação da relação.

Por que ter filhos, segundo o Espiritismo?

Reencarnamos com o objetivo de alcançar o progresso moral e a libertação espiritual.

Para isso, nos dispomos a viver situações adversas e provações congruentes aos nossos atos em uma oportunidade pregressa.

Além disso, devemos desenvolver sentimentos puros como o amor fraterno, a caridade, a resiliência, a empatia, o desapego, a e a atuação constante no bem.

É por essas razões que é muito importante ter filhos, segundo o Espiritismo.

Afinal, é a chance de colocar em prática o melhor de si, as emoções mais sinceras e elevadas, o compromisso de educar, proteger, instruir e dar afeto a outro Espírito.

Consequentemente, proporciona a ele um ambiente propício para que cumpra sua missão com tranquilidade e avance no caminho da evolução espiritual.

No entanto, ter filhos não é uma obrigação.

Há almas que precisam passar por uma encarnação sem tê-los para depurar suas faltas de outra maneira.

Isso explica o fato de algumas mulheres não conseguirem engravidar mesmo que esse seja o seu desejo.

Portanto, é fundamental compreender e aceitar com paciência os desígnios de Deus para o nosso futuro progresso e libertação.

Vídeos espíritas sobre pais e filhos

Os ensinamentos dos proliferadores da Doutrina Espírita são muito relevantes, pois têm base séria e comprometida com o trabalho no bem.

Para ajudar você nesse entendimento, separamos uma série de vídeos sobre o relacionamento entre pais e filhos segundo a visão espírita.

Continue a leitura até o final!

Filhos na ótica do Espiritismo, por Raul Teixeira

O vídeo a seguir trata-se da explicação dada por Raul Teixeira sobre os filhos na ótica do Espiritismo.

Já sabemos que a doutrina os considera fundamentais para o crescimento dos pais e para o próprio crescimento.

É muito relevante conferir para compreender com maior profundidade a grandeza de ser ponte para proporcionar a outro ser a oportunidade da reencarnação.

Assista:

Filhos – Lições de Emmanuel

Neste vídeo, são expostas as Lições de Emmanuel sobre os filhos.

Com ele, pode-se compreender a importância, a responsabilidade e os desafios dessa tarefa.

Bem como vislumbrar as grandes transformações que essa experiência oferece.

Assista:

Qual o vínculo dos pais com os filhos antes de reencarnar?

No vídeo a seguir, o vínculo dos pais com os filhos antes de reencarnar é esclarecido.

Ele proporciona a compreensão sobre a necessidade de alguns espíritos passarem juntos por determinadas provações e a importância desse compromisso.

Assista:

Pais e filhos, por Divaldo Franco

No conteúdo abaixo, o médium Divaldo Franco fala sobre a ligação entre pais e filhos.

Ele aborda as dificuldades dessa relação e sua relevância para o progresso espiritual de cada ser.

Afinal, para reencarnar é preciso ser filho. Portanto, colocar-se no papel de pai é uma ação de amor, entrega e fé.

Assista:

Ao assistir a esses vídeos, será mais simples compreender de maneira ampla a ligação espiritual entre pais e filhos e a importância de lapidar essas relações.

Conclusão

Como vimos, a ligação espiritual entre mãe e filho se dá em decorrência de intensas vivências prévias.

Dessa forma, os indivíduos recebem a oportunidade de dividirem a encarnação para passar juntos por lições transformadoras.

Nem sempre é simples, podendo ser um processo muito doloroso.

No entanto, também pode ser um caminho de amor fraterno e avanço moral.

E então, gostou do nosso conteúdo? Deixe um comentário no espaço abaixo!

Quer sugerir algum tema? Envie a sua ideia em nosso formulário de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *