Desdobramento espiritual: o que é? 7 tipos e 3 sintomas

Desdobramento espiritual é um fenômeno que acontece conosco todos os dias , mas que, ainda assim, intriga muita gente.

A ideia de sair do corpo e ter experiências fora dele pode até assustar quem desconhece o assunto.

Mas a verdade é que o desdobramento espiritual tem muitos benefícios.

Neste artigo, além de tratar das vantagens e das finalidades da projeção astral, vamos esclarecer os principais tipos e sintomas.

Acompanhe nas próximas linhas!

O que é desdobramento espiritual?

O desdobramento espiritual, também conhecido como projeção astral, é uma faculdade anímica, isto é, uma manifestação produzida pelo próprio encarnado, utilizando apenas as suas habilidades psíquicas. Neste fenômeno, o espírito se desliga parcialmente do corpo físico, como se estivesse fazendo uma viagem temporária ao mundo espiritual.

Allan Kardec dedicou o Capítulo VIII – Parte Segunda de O Livro dos Espíritos para explicar os vários aspectos que envolvem o assunto, que ele chamou de “Emancipação da alma”.

Sonho ou desdobramento?

O desdobramento espiritual acontece, na maior parte das vezes, durante o sono.

Os sonhos podem ser, sim, lembranças da vivência espiritual, além de recordação do passado ou percepção do futuro, conforme explica Allan Kardec em O Livro dos Espíritos:

(Pergunta 401) Durante o sono, a alma repousa como o corpo?

Resposta:

“Não, o Espírito jamais está inativo. Durante o sono, afrouxam-se os laços que o prendem ao corpo e, não precisando este então da sua presença, ele se lança pelo espaço e entra em relação mais direta com os outros Espíritos.”

Basta que os sentidos entrem em torpor para que o Espírito recobre sua liberdade. Para se emancipar, ele se aproveita de todos os instantes de trégua que o corpo lhe concede. Desde que haja prostração das forças vitais, o Espírito se desprende, tornando-se tanto mais livre, quanto mais fracas estiverem as condições físicas do corpo.

Por isso que os doentes e desenganados têm visões de parentes desencarnados que estão lhe visitando.

Alguns fenômenos deste tipo (bicorporeidade) foram observados em Sacramento/MG, terra natal de Eurípedes Barsanulfo, quando estava dando aulas e durante uma pausa, debruçado em sua mesa e foi atender uma emergência com seu pai em um lugarejo próximo.

E também Santo Antônio de Pádua, enquanto realizava uma missa em Pádua, se emancipou e em desdobramento, foi defender seu progenitor em um processo jurídico em outro local na Espanha.

(Pergunta 402) Como podemos julgar da liberdade do Espírito durante o sono?

Resposta:

“Pelos sonhos. Quando o corpo repousa, acredita-o, tem o Espírito mais faculdades do que no estado de vigília. Lembra-se do passado e algumas vezes prevê o futuro. Adquire maior potência e pode pôr-se em comunicação com outros Espíritos, quer neste mundo, quer noutro. Dizes frequentemente: Tive um sonho extravagante, um sonho horrível, mas absolutamente inverossímil. Enganas-te. É amiúde uma recordação dos lugares e das coisas que viste ou que verás em outra existência ou em outra ocasião. Estando entorpecido o corpo, o Espírito trata de quebrar seus grilhões e de investigar no passado ou no futuro. “Pobres homens, que mal conheceis os mais vulgares fenômenos da vida! Julgais-vos muito sábios e as coisas mais comezinhas vos confundem. Nada sabeis responder a estas perguntas que todas as crianças formulam: Que fazemos quando dormimos? Que são os sonhos? (…)”

Perispírito e desdobramento

O perispírito tem um papel muito importante no desdobramento espiritual.

Para quem não sabe, o perispírito é o corpo semimaterial intermediário que conecta o espírito ao corpo.

Fica mais fácil compreender sua função pensando nele como envoltório fluídico que permite essa ligação.

Quando o espírito, junto com o perispírito, se desprendem do corpo no fenômeno do desdobramento, os laços que se prendem ao corpo se afrouxam, mas permanecem ligados através de um cordão fluídico prateado, conforme citado por André Luiz no livro Nosso Lar, capítulo 33 (Psicografia de Francisco Cândido Xavier).

Ele não se desliga por completo.

Do contrário, o espírito não voltaria mais para a carne, o que configura a morte do corpo físico.

7 tipos de desdobramentos espirituais

Os desdobramentos espirituais ou, como Kardec denomina, os fenômenos de “emancipação da alma”, podem ocorrer de formas distintas.

O desdobramento espiritual consciente e inconsciente são mais comuns e, por essa razão, é habitual dividi-lo nessas duas categorias.

Mas há ainda outros tipos.

Confira a seguir:

1. Desdobramento espiritual consciente

É bem simples entender o que é desdobramento consciente.

O que classifica esse fenômeno é a capacidade de se lembrar da experiência fora do corpo.

No desdobramento espiritual consciente, o indivíduo também consegue ver seu corpo a partir do momento em que seu espírito se desliga e, ainda, tem a sensação de estar flutuando.

2. Desdobramento espiritual inconsciente

O desdobramento espiritual inconsciente é o oposto do consciente.

Nele, o indivíduo não se recorda do que aconteceu.

Entretanto, acontece de a vivência fora do corpo ser refletida em forma de intuições e sensações, mas não há entendimento de que isso está relacionado à emancipação da alma.

3. Desdobramento espiritual semi consciente

O semi consciente, por sua vez, é a junção dos dois primeiros tipos.

Ou seja, em alguns casos, o indivíduo tem lembranças claras do que aconteceu, mas, em outros, não se recorda da viagem astral.

4. Desdobramento espiritual natural

Desdobramento espiritual natural é o nome dado ao fenômeno que acontece espontaneamente.

Ele pode ser consciente, semi consciente ou inconsciente.

5. Desdobramento espiritual provocado

Já o desdobramento espiritual provocado representa a emancipação da alma de maneira “artificial”, digamos assim.

Ele acontece por meio de ação fluí­dico-magnética de outro espírito, seja ele encarnado ou desencarnado.

6. Letargia

A letargia é um fenômeno de emancipação da alma caracterizado pelo amolecimento dos músculos.

Como as forças são dissipadas, o corpo fica com a aparência de morte.

7. Catalepsia

Assim como na letargia, na catalepsia também ocorre a falta de controle muscular.

A diferença é que, em vez de os músculos amolecerem, eles ficam enrijecidos.

Benefícios do desdobramento

Até aqui, explicamos o que é e como o desdobramento espiritual acontece.

Mas, afinal, quais são os benefícios dessa projeção astral?

Em O Livro dos Espíritos, capítulo VIII – Da emancipação da alma, Allan Kardec aborda as vantagens do fenômeno.

Em determinado momento, ele afirma que o sono influencia mais do que supomos em nossa vida.

Segundo o codificador da doutrina:

“graças ao sono, os Espíritos encarnados estão sempre em relação com o mundo dos Espíritos”.

Ele ainda complementa:

“(…) quando dormem, vão para junto dos seres que lhes são superiores. Com estes viajam, conversam e se instruem.”

Ainda que não se recordem, as almas carregam as impressões do que vivenciaram no outro plano.

Sendo assim, para os espíritos encarnados, o desdobramento espiritual representa uma experiência evolutiva.

Objetivos do desdobramento

As viagens astrais não costumam ser feitas de maneira despretensiosa.

O desdobramento espiritual, normalmente, é realizado para que se cumpram alguns objetivos.

Entre eles:

1. Atendimento espiritual

O espírito, na maioria das vezes, sai em busca de ser útil no plano astral.

Assim, ele pode viajar para lugares que precisem da sua energia e para encontrar espíritos que necessitem de auxílio.

2. Exercício da Mediunidade

O desdobramento espiritual também é um meio de exercitar a mediunidade.

Uma vez que a comunicação com os espíritos é facilitada durante o fenômeno, o espírito encarnado pode trazer notícias daqueles que estão no outro plano.

3. Reencontro com entes queridos

As almas se unem por afinidade.

Assim, quando um espírito se desprende do seu corpo durante o sono, ele pode se encontrar com entes queridos desencarnados.

4. Recompor energias físicas e morais

O sono não é apenas um reparador físico, mas também moral.

A viagem astral permite que o espírito recarregue as suas energias.

5. Outros…

Além dos objetivos já citados, o desdobramento espiritual também pode ter outras finalidades.

Aprender fora do corpo, realizar um tratamento extrafísico ou passar por uma desobsessão são algumas delas.

O que você pode sentir ao ter um desdobramento espiritual

Os sintomas do desdobramento espiritual variam entre os indivíduos que experienciam o fenômeno.

Muitos nem se atentam aos sinais, mas há alguns indícios da projeção astral.

Entre eles:

1. Falsa queda

A sensação de estar caindo, no Espiritismo, tem explicação.

Ela acontece quando os laços fluídicos começam a se afrouxar, mas a mente ainda tenta permanecer em vigília.

Dessa forma, o indivíduo acorda rapidamente e tem a sensação de falsa queda.

2. Sensação de voar

A sensação de voar ou flutuar, como muitos chamam, é outro sintoma muito frequente no desdobramento espiritual.

Nesse caso, é bastante comum conseguir visualizar o corpo deitado.

3. Emoção ao acordar

O espírito acaba de voltar de uma viagem que, provavelmente, tenha cumprido muitas tarefas e encontrado muitos outros espíritos.

Isso, certamente, provoca alguns sentimentos que podem permanecer ao despertar.

Os diferentes corpos energéticos

O desdobramento espiritual provoca certas reflexões sobre a composição dos corpos.

Afinal, durante a projeção, o corpo físico permanece visível e estável enquanto o espírito faz a viagem pelo mundo espiritual.

Dessa forma, subentende-se que haveria mais de um corpo energético.

Os corpos energéticos possuem formato de corpo e são compostos de energias sutis.

Eles são veículos pelos quais a consciência se manifesta nos diversos planos e estão interligados entre si.

Corpo mental

O corpo mental, também chamado de mentalsoma, está ligado ao plano mental.

Ou seja, é o princípio inteligente, com aspectos como intuição, memória, imaginação, etc.

Seria, no caso, o espírito.

Corpo astral

Já o corpo astral, que também recebe o nome de psicossoma, pertence ao plano astral.

É o invólucro espiritual mais próximo da matéria, que chamamos no Espiritismo de perispírito.

Corpo físico

Por fim, o corpo físico, também conhecido como soma, está ligado ao plano físico.

Trata-se da carne que está ligada ao espírito pelo perispírito.

É o instrumento utilizado para a vida na Terra.

Conclusão

Como vimos neste conteúdo, o desdobramento espiritual, também chamado de projeção astral, viagem astral ou emancipação da alma é um fenômeno que permite a conexão com o mundo dos espíritos.

Ele é mais comum durante o sono e, além de natural, também pode ser induzido.

No desdobramento consciente, as impressões da viagem astral permanecem após o despertar e, mesmo nos casos em que não há lembrança, a vivência fora do corpo pode ser bastante positiva.

Além de vantagens para o espírito que viaja, o desdobramento espiritual também pode ser de grande valia para o mundo espiritual.

Para aprofundamento no tema, sugerimos a leitura dos livros que abordam vários exemplos não citados neste artigo, psicografados por Francisco Cândido Xavier, de autoria espiritual de André Luiz: Nos Domínios da Mediunidade, Mecanismos da Mediunidade, No Mundo Maior e Evolução em Dois Mundos, todos editados pela FEB

Gostou deste conteúdo sobre desdobramento espiritual? Então, aproveite o espaço ao final do texto para escrever o seu comentário.

Se ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco.

E, ainda, se quiser ver outro tema sendo abordado por aqui, faça uma sugestão de assunto para a nossa equipe pelo formulário de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *