Carta psicografada: O que é? Como funciona? É verídico?

Talvez você já tenha ouvido falar sobre carta psicografada, mas será que sabe como ela é feita?

Neste conteúdo, além de explicar como as cartas psicografadas funcionam e para que servem, também vamos abordar fatos curiosos e pouco conhecidos, como o uso de psicografias nos tribunais.

De quebra, você ainda fica por dentro de sugestões de filmes sobre o assunto deste artigo.

Interessado em acompanhar tudo?

Então, é só continuar lendo até o final. Boa leitura!

O que é uma carta psicografada?

Se você chegou a este artigo sem saber o que é uma carta psicografada, não se preocupe.

Vamos esclarecer antes de entrar em outros assuntos mais profundos.

Pois bem, a carta psicografada é uma carta feita por um médium sob a influência de um espírito desencarnado.

Trata-se, portanto, de uma forma de comunicação com o mundo espiritual.

O médium capaz de psicografar cartas tem o dom da psicografia, um tipo de mediunidade que consiste na escrita de mensagens ditadas pelos espíritos.

Como funciona a carta psicografada?

Como o ilustre Chico Xavier sempre dizia, “o telefone toca de lá pra cá”.

Por essa expressão, devemos entender que a chamada dos espíritos deve partir do plano espiritual.

Isto é, ainda que os médiuns estejam abertos à realização da psicografia, é preciso que os espíritos tenham permissão e queiram se comunicar.

Os médiuns, por sua vez, podem convocá-los, mas isso não significa necessariamente que o espírito venha vai atender ao chamado.

Qual a importância da psicografia?

Como vimos até aqui, a psicografia é um dos meios de contato com o plano astral.

Psico deriva do grego psykhé que significa “alma”.

Grafia, por sua vez, representa escrita.

Por se tratar de mensagens escritas, a psicografia costuma trazer diversos detalhes sem qualquer conhecimento prévio por parte do médium, o que atribui mais confiança às comunicações por parte dos encarnados.

As cartas, um dos formatos de escrita da psicografia, ajuda a consolar milhares de famílias que sofrem com a falta dos seus entes queridos.

Além disso, as psicografias servem para comprovar a existência da vida após a morte.

Em muitas comunicações, inclusive, os espíritos narram especificidades do mundo espiritual e, através da riqueza das mensagens, contribuem para que tenhamos outra visão acerca da vida na Terra e do nosso propósito.

Como se dá o processo de psicografia?

Você já sabe que a psicografia é um tipo de mediunidade que consiste na escrita de mensagens pelos espíritos, certo?

Agora vamos entender como é feito esse processo.

Em O Livro dos Médiuns, Allan Kardec menciona dois tipos de psicografia: a indireta e a direta.

A indireta era a mais praticada na época em que as obras da codificação espírita foram publicadas.

Para se comunicar, os espíritos utilizavam de uma cesta-pião ou pranchetas.

Ao longo dos anos, esse método parou de ser usado largamente, tornando a psicografia direta o modo mais comum.

Na psicografia direta, o espírito usa apenas a mão do médium como auxílio, que precisa apenas de instrumentos para escrever a mensagem.

Além do tipo de psicografia, há também outros aspectos que a diferenciam, relacionados ao grau de consciência do médium.

O intermediário pode ter total consciência da comunicação (psicografia intuitiva), pouca consciência (psicografia semi mecânica) ou nenhuma consciência (psicografia mecânica).

Qual a veracidade das cartas psicografadas espíritas?

Muitas pessoas não acreditam na autenticidade das mensagens enviadas pelos espíritos.

Infelizmente, não existe O conteúdo é um meio específico de comprovar a veracidade das cartas psicografadas.

Existem Entretanto, há estudos científicos que destacam a autenticidade de psicografias, como o da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), realizado com as cartas psicografadas de Chico Xavier.

No total, foram analisadas 13 cartas atribuídas a Jair Presente, desencarnado em 1974.

O estudo comprovou que as informações contidas nas cartas eram críveis, com base em documentos existentes e entrevistas com familiares.

Assim como no caso citado, os destinatários das cartas costumam confirmar a autoria das mensagens a partir dos dados e fatos compartilhados pelos espíritos emissores.

O que são obras psicografadas?

As cartas são apenas um formato existente da psicografia.

Há ainda os livros psicografados.

Neste caso, o médium escreve e publica obras que foram ditadas pela espiritualidade.

Chico Xavier é um dos grandes exemplos de médiuns psicógrafos e autores.

Ele chegou a psicografar mais de 450 livros e vendeu mais de 50 milhões de exemplares.

Ao atingir esse número, tornou-se o escritor brasileiro com maior sucesso comercial da história e toda a renda dos livros foram destinadas à instituições de caridade e acolhimento.

A Psicografia nos tribunais

As cartas psicografadas já serviram até como provas judiciais.

Estes fatos deram origem ao livro A Psicografia no Tribunal, de Vladimir Polízio.

Na obra, foram relatados dez casos onde a psicografia esteve presente nos Tribunais Criminais de sete Estados brasileiros.

Um deles, que é também um dos episódios mais conhecidos do uso de psicografia em tribunais, é o da vítima Maurício Garcez Henrique e o acusado José Divino Nunes.

José, de 18 anos, foi incriminado pela morte do seu amigo Maurício, de 15 anos.

Eles estavam na casa de José, quando decidiram mexer no revólver do pai do acusado.

A brincadeira acabou por acionar o gatilho e efetuar o disparo do projétil que atingiu Maurício no peito.

José sempre afirmou que a morte do seu amigo tinha sido um acidente.

Os pais de Maurício, após descobrirem o trabalho das cartas psicografadas de Chico Xavier, procuraram o médium.

Após dois anos do ocorrido, Chico recebeu a primeira mensagem do menino, dizendo que José não teve culpa no caso.

A carta foi apresentada no tribunal e, após decisão do júri popular, José Divino Nunes foi absolvido do crime.

Sugestão de filmes sobre cartas psicografadas

Há quem prefira conhecer mais sobre as cartas psicografadas assistindo a produções cinematográficas.

Se este é o seu caso, saiba que existem dois filmes que retratam o trabalho de Chico Xavier com as psicografias.

Confira os títulos:

Filme “As Mães de Chico Xavier” [2011]

As Mães de Chico Xavier é um filme que narra a história de três mães que procuram Chico Xavier para ajudá-las com a perda de seus filhos.

As tramas acontecem em paralelo e, ao tempo em que mostram o trabalho do médium, também trazem mensagens importantes sobre a maternidade.

No filme, é possível acompanhar a vida de Chico durante as psicografias e a pressão da imprensa na época para comprovar a veracidade das cartas psicografadas.

Filme “As cartas psicografadas por Chico Xavier ” [2010]

As cartas psicografadas por Chico Xavier é outra produção que destaca o trabalho do médium na psicografia.

Esta, por sua vez, tem o formato de documentário.

No filme, são contadas diversas histórias de familiares que receberam cartas psicografadas de seus entes queridos.

Durante a trama, é possível sentir a emoção das pessoas que encontram consolo nas mensagens do além.

Outras formas de comunicação espiritual

Assim como as cartas são apenas um formato de psicografia, a psicografia também representa somente uma forma de comunicação espiritual.

Ou seja, além da escrita de mensagens ditadas, o contato com os espíritos pode ser feito por:

Psicofonia

A psicofonia é a comunicação dos espíritos pela voz de um médium falante.

De origem grega, psyké (psico) representa alma, enquanto phoné (fonia) quer dizer som (ou voz).

Ou seja, o som da alma.

Essa faculdade mediúnica é uma das mais comuns.

Para se comunicar com o mundo terreno, os espíritos estimulam e ativam a glândula pineal do médium. O médium por sua vez, assim influenciado, afasta seu perispírito do seu corpo e este entra em em contato com o perispírito do EspíritoEsírito comunicante estabelecendo-se a comunicação.e

Assim, podem se conectar a ele e assumir os comandos de fala.

Para saber mais sobre o assunto, leia o artigo Psicofonia: significado, sinais e instruções.

Clarividência

De acordo com a Doutrina Espírita, a clarividência é a capacidade de enxergar o mundo espiritual e aspectos relacionados ao outro plano.

É, portanto, uma das formas de comunicação com o mundo espiritual.

O médium clarividente pode ver lugares e existências, inclusive passadas ou futuras.

Essa faculdade mediúnica é bastante antiga e conhecida.

Nostradamus, por exemplo, foi um dos clarividentes mais importantes da história.

Psicopictografia

A psicopictografia é popularmente conhecida como pintura mediúnica.

Embora não seja amplamente difundida como a psicografia, a psicofonia e a clarividência, é também uma forma de comunicação com o mundo espiritual, que se dá por cenas figuradas ou por símbolos complexos.

Os médiuns com essa faculdade mediúnica são pintores e desenhistas, que pintam e desenham sob a influência dos espíritos.

Conclusão

Como vimos neste artigo, a carta psicografada é um dos formatos de psicografia, que, por sua vez, é um dos tipos de mediunidade existentes.

Os seres encarnados podem pedir aos espíritos, via prece, que enviem cartas.

Para recebê-las, há médiuns, chamados de psicógrafos, que realizam esses trabalhos em centros espíritas e em reuniões mediúnicas organizadas exclusivamente para este fim.

Lembre-se apenas que a emissão da mensagem é espontânea e o médium não tem responsabilidade ou controle sobre quem pode ou não se comunicar.

Ainda que o desejo de receber notícias de um ente querido seja grande, é preciso aguardar a oportunidade com paciência.

Nada acontece se não tiver que acontecer.

Gostou deste conteúdo sobre carta psicografada? Então, aproveite o espaço ao final do texto para escrever o seu comentário.

Tem outro tema que gostaria de ver por aqui? Faça uma sugestão de assunto para a nossa equipe pelo formulário de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *