Meimei: conheça a vida e história de Irma de Castro Rocha

Os adeptos do Espiritismo há mais tempo já devem ter ouvido falar sobre a Meimei.

Afinal de contas, ela é uma figura importante da cena espírita no Brasil.

Mas, para quem está chegando agora, o nome ainda pode ser desconhecido.

Seja qual for o seu caso, vale a pena acompanhar este artigo até o final e conhecer sobre a vida e história da nossa querida Meimei.

Meimei: doce espírito de luz

Meimei, certamente, é um doce espírito de luz.

É de luz porque se encontra em elevado progresso espiritual.

E é doce porque transmite paz, além de tratar todos com generosidade.

No plano astral, Meimei tem se dedicado particularmente à assistência das crianças.

Mesmo do lado de lá, continuou sendo caridosa e bondosa com os encarnados, enviando belíssimas mensagens e lições valiosas através de Chico Xavier.

Inclusive, o guia do médium mineiro, Emmanuel, cita Meimei e sua contribuição no livro Palavras do Coração:

“As criações de Meimei, em torno das mais variadas experiências humanas, sempre nos suscitam a ideia de que a nossa querida irmã, simbolicamente, possui o coração em forma de harpas, em cujas cordas ela compõe formosas e sábias lições, reais melodias em prosa nas quais somos impulsionados para as Esferas Superiores da Vida.”

Sobre a vida de Meimei: Biografia

Meimei é o pseudônimo de Irma de Castro Rocha.

A seguir, você confere as principais informações relacionadas à biografia dela, inclusive sobre a origem do apelido.

Quem foi Meimei, Irma de Castro Rocha?

Em sua última encarnação, Meimei foi uma educadora brasileira.

Ainda que não fosse declaradamente espírita, possuía mediunidade clarividente e era capaz de conversar com os espíritos.

Ela também se lembrava de cenas do passado.

Após o seu desencarne, Meimei se manifestou através de mensagens psicografadas.

Foi então que se tornou uma figura importante na história do Espiritismo no Brasil.

Onde nasceu Meimei?

Meimei nasceu na cidade de Mateus Leme, em Minas Gerais, no dia 22 de outubro de 1922.

Filha de Adolfo Castro e Mariana de Castro, teve mais quatro irmãos: Ruth, Alaíde, Danilo e Carmem.

Ficou órfã de pai aos cinco anos.

Sempre foi uma criança inteligente e de coração puro.

Quando morreu Meimei?

Irma de Castro Rocha desencarnou no dia 1 de outubro de 1946, aos 24 anos, vítima de falência renal.

No momento da sua passagem, estava na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais.

A doença de Meimei e seu sofrimento

A doença que vitimou Meimei é decorrente de um problema renal que a acompanhou durante anos.

No segundo ano do ensino fundamental, inclusive, ela foi obrigada a abandonar os estudos em razão de uma nefrite – inflamação que afeta os túbulos renais e os tecidos que circundam os rins.

Novamente, em 1946, voltou a adoecer, tendo complicações graves que causaram a sua morte.

Meimei e Arnaldo Rocha

Além de Meimei, outro nome conhecido do contexto espírita é Arnaldo Rocha.

Arnaldo era amigo pessoal de Chico Xavier.

Quando Meimei se mudou para Belo Horizonte, com sua irmã Alaíde, em busca de um emprego, conheceu Arnaldo, e foi aí que a história dos dois começou.

Bem, pelo menos nesta encarnação.

Casamento de Arnaldo e Irma

Em 10 de junho de 1942, após quatro anos da data em que se conheceram, Meimei e Arnaldo Rocha se casaram na igreja de São José, matriz de Belo Horizonte.

Na época do casamento, Meimei tinha 22 anos.

O matrimônio durou apenas dois anos, porque, como sabemos, aos 24 anos, ela desencarnou.

Ainda que o tempo tenha sido curto, os dois foram muito felizes.

Inclusive, de acordo com Chico Xavier, Meimei vinha auxiliando Arnaldo em sua jornada evolutiva há muitos séculos.

Arnaldo Rocha faleceu em 29 de outubro de 2012, aos 90 anos.

O que significa a palavra Meimei?

Irma de Castro Rocha ficou conhecida pelo pseudônimo Meimei.

Ela havia sido apelidada carinhosamente dessa forma por seu marido Arnaldo.

Na verdade, os dois se chamavam de Meimei.

A inspiração do nome veio após a leitura do livro Momentos de Pequim, de Lin Yutang.

O verbete Meimei quer dizer “amor puro”.

Materialização de Meimei

Após seu falecimento, Meimei continuou se manifestando do lado de cá.

Ela, inclusive, se materializou para o seu ex-marido Arnaldo.

No livro Mandato de Amor, de Chico Xavier, Arnaldo Rocha narra esse episódio.

Ele conta que, numa noite, sentiu um perfume delicioso, similar ao que ela costumava usar enquanto encarnada.

Aos poucos, o corredor de onde ele estava se iluminou e foi então que a viu:

“Olhou-me, cumprimentou-me e dirigiu-se até onde eu estava sentado. Sua roupagem era de um tecido leve e transparente. Estava linda e donairosa. Levantei-me para abraçá-la e senti bater o seu coração espiritual. Beijamo-nos fraternalmente e ela acariciou meu rosto e brincou com minhas orelhas, como não podia deixar de ser.”

Meimei e Chico Xavier

Após cinquenta dias do desencarne de Meimei, Arnaldo Rocha, ainda muito abalado, se deparou com Chico Xavier pelas ruas de Belo Horizonte.

Os dois não se conheciam. Na verdade, Chico tinha sido apresentado a Arnaldo anos antes, mas muito rapidamente.

Ao se encontrarem naquele dia, Chico disse a Arnaldo que Meimei queria enviar uma mensagem.

Arnaldo, então, foi à reunião de Chico, ocasião em que Meimei enviou a sua primeira mensagem psicografada.

Depois disso, Meimei transmitiu tantas outras.

Inclusive, contribuiu com a publicação de livros como Pai Nosso, Amizade, Palavras do Coração, Cartilha do bem, Evangelho em Casa, Deus Aguarda e Mãe.

O desencarne de Meimei

Meimei sofria com a doença nos rins desde criança.

Logo após o seu casamento com Arnaldo Rocha, ela foi acometida novamente por uma nefrite.

Esse quadro se agravou, levando a outras complicações, como hipertensão.

Diante disso, Meimei começou a perder a visão.

Pouco antes de desencarnar, ela estava completamente cega.

Ainda assim, teve visões da sua falecida avó, que dizia que viria buscá-la em breve.

Em uma madrugada, Meimei acordou vomitando sangue por conta de um edema agudo no pulmão.

Arnaldo, então, foi em busca de um médico para ajudá-la.

Quando retornou à casa, sua amada já havia partido.

Reencarnações de Meimei

Há duas reencarnações bastante conhecidas de Meimei.

Uma delas, por volta do século VIII a.C, em que havia sido a princesa Mabi.

Ao ser perseguida por um leão, foi salva por um general do império Assírio e Babilônico, chamado Beb Alib, uma das reencarnações de Arnaldo Rocha.

Em sua outra vida, também foi Blandina, personagem do livro Ave, Cristo!, de Chico Xavier.

Blandina era filha de Taciano Varro, mais uma das reencarnações de Arnaldo Rocha.

Meimei e as crianças

Meimei formou-se professora e passou a dar aulas para as crianças.

Ela adorava os pequenos e tinha o forte desejo de ser mãe.

Desejo esse que não foi cumprido devido à sua breve partida.

Mesmo depois do seu desencarne, Meimei não deixou o seu trabalho com as crianças.

Pelas psicografias e relatos do mundo espiritual, ela continua rodeada pelos pequenos.

Livros de Meimei

Meimei se manifestou não só através de Chico Xavier, mas também por outros médiuns.

Com o apoio deles, publicou obras marcantes, que valem a pena a leitura:

Meditações Diárias – Bezerra & Meimei

Meditações Diárias é um livro psicografado por Chico Xavier pelos benfeitores espirituais Meimei e Bezerra de Menezes.

A obra traz uma coletânea de textos que provocam a reflexão para uma vida mais feliz.

Pai Nosso por Francisco Cândido Xavier e Meimei (Espírito)

Pai Nosso é um dos principais livros de autoria de Meimei.

Trata-se de um clássico da literatura infantil espírita.

Nele, Meimei traz os ensinamentos do Cristo para as crianças por meio de poemas, contos e lendas.

Evangelho no lar para crianças de 8 a 80 anos por Miltes Carvalho Bonna e Meimei

Outra grande contribuição de Meimei é o livro Evangelho no Lar para crianças de 8 a 80 anos.

Psicografada por Miltes Carvalho Bonna, a obra é uma excelente leitura para quem deseja praticar os ensinamentos do Evangelho em casa e instituí-los no coração da família.

Palestras sobre Meimei

Além dos livros, a vida e história de Meimei também são retratadas em palestras.

Confira a seguir dois vídeos para assistir:

O Retorno do Espírito Meimei – 70 anos inesquecíveis

Neste vídeo publicado pela Rede Amigo Espírita TV, Carlos Alberto Braga Costa faz uma celebração aos 70 anos da primeira mensagem enviada por Meimei após o seu desencarne.

Assista:

Depoimento de Arnaldo Rocha, esposo de Meimei

Neste vídeo, Arnaldo Rocha, marido de Meimei, faz um depoimento sobre Emmanuel, o guia espiritual de Chico Xavier.

Assista:

Conclusão

Meimei sempre foi um espírito de luz, que ajudou e continua ajudando aqueles que estão à sua volta.

Através da literatura espírita, nos ensina sobre o amor e fortalece a nossa fé no plano superior, como reflete essa mensagem:

“Não nos esqueçamos de que a floresta se levantou de sementes quase invisíveis, de que o rio se forma das fontes pequeninas e de que a luz do Céu, em nós mesmos, começa de pequeninos raios de amor a se nos irradiar do coração.”

Nossa eterna gratidão à Meimei!

Gostou deste conteúdo sobre Meimei? Então, aproveite o espaço ao final do texto para escrever o seu comentário.

Tem outro tema que gostaria de ver por aqui? Faça uma sugestão de assunto para a nossa equipe pelo formulário de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *