Pluralidade dos mundos habitados segundo o Espiritismo

A pluralidade dos mundos habitados é um dos princípios fundamentais do Espiritismo.

Neste artigo, você vai entender o que isso significa, conhecer alguns dos mundos habitados dos quais temos notícias e ainda ver mensagens mediúnicas sobre a vida em outros planetas.

Acompanhe até o final!

Pluralidade dos mundos: a Terra não é o único planeta habitado

Se você acredita que a Terra é o único planeta habitado é porque ainda não conhece a visão do Espiritismo.

A Doutrina Espírita nos explica que há diferentes civilizações cósmicas.

Todos os globos que se movem no espaço são habitados, como afirmam os espíritos em O Livro dos Espíritos (Pergunta 55):

“(…) O homem da terra está longe de ser, como crê, o primeiro em inteligência, em bondade e perfeição. Todavia, há homens que se crêem muitos fortes, que imaginam que somente seu pequeno globo tem o privilégio de abrigar seres racionais. Orgulho e vaidade! Julgam que Deus criou o Universo só para eles.”

O que é pluralidade dos mundos habitados?

Há uma conhecida expressão de Jesus Cristo que diz: “há muitas moradas na casa de meu Pai” (João 14:1 a 3).

Com essas palavras, ele se refere aos diferentes mundos habitados no Universo.

Os espíritos também revelaram a Kardec a existência de inúmeros mundos além da Terra.

Essa característica denomina-se pluralidade dos mundos.

O que significa pluralidade das existências?

Assim como há pluralidade dos mundos, também há pluralidade das existências.

Isto é, o espírito reencarna diversas vezes em corpos diferentes.

A cada uma dessas reencarnações, o espírito tem a chance de reparar falhas do passado e progredir.

Vida em outros planetas segundo o Espiritismo

Não só existem outros mundos além deste orbe, como eles também são habitados.

Acontece que esses planetas possuem civilizações diferentes, que se caracterizam pelo estágio da evolução.

Aqui na Terra, por exemplo, habitam os espíritos que ainda precisam passar por provas e expiações para evoluir.

Em outros lugares, há espíritos mais ou menos elevados.

Como vibramos em energias diferentes, não conseguimos detectar a presença de vida em outros mundos que não o nosso, pois provavelmente estes seres são constituídos de uma matéria diferente da nossa e suas fontes de energia não precisam estar necessariamente ligadas ao sol ou à eletricidade.

Quantos mundos existem segundo o Espiritismo?

Nem todas as informações sobre os mundos ainda são conhecidas pela humanidade.

Pelo Espiritismo, sabemos que eles são inúmeros e se classificam da seguinte forma:

1. Mundos primitivos

Os mundos primitivos são as primeiras moradas do espírito.

Por essa razão, nesses lugares predominam os espíritos pouco evoluídos, que ainda têm mazelas morais significativas, uma vez que estão no início da sua jornada evolutiva.

Mas, afinal, como são os mundos primitivos?

Bem, eles são rudimentares, estão em formação assim como foi a Terra há milhares de anos e primitivos também são os espíritos que os habitam.

São locais em que o instinto predomina e há pouca noção de justiça.

2. Mundos de expiação e provas

Nos mundos de expiação e provas, os espíritos não são tão primitivos em relação aos aspectos morais, mas ainda têm um longo caminho para a depuração das suas mazelas.

Esses lugares servem para que os espíritos possam corrigir suas falhas e progredir.

Assim, os habitantes são submetidos a provas (situações diversas que precisam ser enfrentadas) e expiações (consequências por uso indevido do livre-arbítrio).

Nesses mundos, o mal ainda é predominante.

A Terra é um exemplo de mundo de provas e expiações.

Antes de se tornar esse planeta da forma que conhecemos, também foi um mundo primitivo, e agora caminha para se transformar em um mundo de regeneração.

3. Mundos regeneradores

Os mundos regeneradores ou de regeneração, como também são chamados, são destino dos espíritos que estão em graus mais elevados do que os anteriores.

Ainda que esses espíritos não tenham que passar por provas, eles ainda precisam expiar para aperfeiçoar os atributos morais.

No entanto, os mundos regeneradores já carregam características de amor e paz, como a compreensão do espírito e a rejeição ao materialismo.

A caridade, por exemplo, é a base das relações sociais.

4. Mundos ditosos

Nos mundos ditosos, o bem prevalece.

Os espíritos já são mais evoluídos e não têm a necessidade de passar por provas ou expiações.

Assim, todos podem aproveitar a felicidade plena.

5. Mundos celestes ou divinos

Por fim, os mundos celestes ou divinos, que são as moradas dos seres mais elevados do Universo.

Os espíritos que habitam nesses lugares depuraram todas as suas falhas e ainda contribuem significativamente para o progresso das humanidades em todo o universo.

Nos mundos celestes ou divinos, reina puramente o bem.

A Terra: mundo de provas e expiações para o mundo da regeneração

Como já mencionamos, a Terra tem deixado de ser um mundo de provas e expiações para se tornar um mundo de regeneração.

A essa transformação damos o nome de transição planetária.

Por um período que dura algumas décadas ou séculos, os espíritos que são menos evoluídos vão deixando este planeta para dar lugar a espíritos com graus maiores de evolução.

Esses espíritos mais elevados, por sua vez, são os grandes responsáveis por impulsionar o progresso da humanidade a que este mundo pertence.

Um grande número desses espíritos mais evoluídos e que pertencem a mundos mais adiantados, recebem a missão de ajudar outros seres a se desenvolverem. Muitos deles já estão entre nós, mas tem muitos ainda se preparando para chegar.

Segundo o médium Divaldo Franco, em 2025, mais de 200 mil espíritos adiantados vão vir à Terra.

A previsão é de que a Terra se transforme em um mundo regenerado por volta de 2057.

Mundos superiores e mundos inferiores no Espiritismo

Segundo Allan Kardec, os mundos superiores e os mundos inferiores não possuem qualificações absolutas.

Ainda assim, há algumas características que ajudam a distinguir os dois tipos.

Nos mundos inferiores, os seres são rudimentares, há a predominância do instinto e da força bruta, falta noção de justiça e benevolência.

“Carentes de indústrias e de invenções, passam a vida na conquista de alimentos. Entretanto, Deus, a nenhuma de suas criaturas abandona”. (O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo III).

Nos mundos superiores, a forma humana é mais bela, o corpo tem locomoção rápida, o amor e a fraternidade predominam, não se nota cansaço físico e mental nem sentimentos negativos sendo alimentados, já que o mal não existe.

“O corpo nada tem da materialidade aperfeiçoada, e sobretudo, purificada. O corpo nada tem da materialidade terrestre e não está, conseguintemente, sujeito às necessidades, nem às doenças ou deteriorações que a predominância da matéria provoca (…). Nesses mundos venturosos, as relações, sempre amistosas entre os povos, jamais são perturbadas pela ambição, da parte de qualquer deles. (…) Só a superioridade moral e intelectual que estabelece a diferença entre as condições e dá a supremacia. A autoridade merece o respeito de todos, porque somente o mérito é conferida e se exerce sempre com justiça”. (O Evangelho Segundo o Espiritismo).

Escala evolutiva dos mundos segundo o Espiritismo

De acordo com o Espiritismo, a progressão dos mundos habitados se dá à medida que os espíritos nele habitantes também evoluem.

Dessa forma, os planetas também passam por transformações, como a Terra, que já progrediu e agora está a poucos passos de subir novamente na escala dos mundos.

Formação dos mundos na visão espírita

O Universo é uma criação de Deus, que abrange todos os seres animados e inanimados.

Não temos conhecimento da infinidade de mundos que existem, tampouco de todos os detalhes, e os Espíritos explicam isso a Kardec em O Livro dos Espíritos:

(Pergunta 39) Poderemos conhecer o modo de formação dos mundos?

Resposta: “Tudo o que a esse respeito se pode dizer e podeis compreender é que os mundos se formam pela condensação da matéria disseminada no Espaço.”

Mensagens mediúnicas relacionadas à vida em outros planetas

Ao longo do tempo, recebemos mensagens mediúnicas com detalhes da existência de outros mundos, como essas:

1. Revista Espírita (março, 1858)

“Segundo os Espíritos, o planeta Marte seria ainda menos adiantado do que a Terra. Os Espíritos ali encarnados parecem pertencer quase que exclusivamente à nona classe, a dos Espíritos impuros (…). Mercúrio e Saturno vêm depois da Terra. A superioridade numérica dos Espíritos bons dá-lhes preponderância sobre os Espíritos inferiores (…). A Lua e Vênus encontram-se mais ou menos no mesmo grau e, sob todos os aspectos, mais adiantados que Mercúrio e Saturno. Juno e Urano seriam ainda superiores a estes últimos (…). De todos os planetas, o mais adiantado sob todos os aspectos é Júpiter. É o reino exclusivo do bem e da justiça, porquanto só tem Espíritos bons (…).”

Leia a mensagem completa em: https://www.febnet.org.br/ba/file/Downlivros/revistaespirita/Revista1858.pdf

2. Livro “A Caminho da Luz”, pelo Espírito Emmanuel, psicografado por Chico Xavier

“Nos mapas zodiacais, que os astrônomos terrestres compulsam em seus estudos, observa-se desenhada uma grande estrela na Constelação do Cocheiro, que recebeu, na Terra, o nome de Cabra ou Capela. Magnífico sol entre os astros que nos são mais vizinhos, ela, na sua trajetória pelo Infinito, faz-se acompanhar, igualmente, da sua família de mundos, cantando as glórias divinas do Ilimitado. A sua luz gasta cerca de 42 anos para chegar à face da Terra, considerando-se, desse modo, a regular distância existente entre a Capela e o nosso planeta, já que a luz percorre o espaço com a velocidade aproximada de 300.000 quilômetros por segundo. Quase todos os mundos que lhe são dependentes já se purificaram física e moralmente, examinadas as condições de atraso moral da Terra, onde o homem se reconforta com as vísceras dos seus irmãos inferiores, como nas eras pré-históricas de sua existência, marcham uns contra os outros ao som de hinos guerreiros, desconhecendo os mais comezinhos princípios de fraternidade e pouco realizando em favor da extinção do egoísmo, da vaidade, do seu infeliz orgulho.”

3. Livro “Cartas de uma Morta”, pelo Espírito Maria João de Deus, psicografado por Chico Xavier

“Vi-me então, numa superfície diversificada, onde parecia pisar sobre um amontoado de massas mais ou menos análogas ao gelo, sentindo-me envolvida numa temperatura singular. Avistei muito distante, como um novelo de luz, levemente azulada, o sol; todavia, só pude saber que se tratava desse astro porque me disse o esclarecido mentor e devotado guia, tal era a diferença que eu constatava. A luz se espalhava por todas as coisas, mas, o seu calor era menor, dando-me a impressão de frescura e amenidade, arrancando do cenário majestoso, que eu presenciava, tonalidades de um rosa pálido e de um azul indefinível. Vi, depois, várias habitações de estilo gracioso, onde predominavam grandes colunatas artisticamente dispostas, decoradas com uma substância para mim desconhecida, que mudava de cor, em lindíssimas nuanças, aos reflexos da luz solar.”

Vídeos sobre a pluralidade dos mundos habitados

Os nomes do Espiritismo na atualidade também discorrem sobre a pluralidade dos mundos habitados em suas palestras e encontros.

Veja a seguir alguns vídeos publicados:

Pluralidade dos Mundos por Raul Teixeira

Neste vídeo, da Casa Espírita Seara de Luz, o médium e físico Raul Teixeira fala sobre a vida extraterrestre:

Esclarecimentos sobre a Pluralidade dos Mundos por Haroldo Dutra

Neste vídeo, Haroldo Dutra traz importantes esclarecimentos sobre a pluralidade dos mundos e a vida no Universo.

Mundos Inferiores e Superiores por Geraldo Campetti

Em live transmitida pela União Espírita de Vitória da Conquista, Geraldo Campetti explica como são os Mundos Inferiores e Superiores.

Conclusão

Como vimos neste artigo, a Terra não é o único planeta habitado.

Além do nosso orbe há outros mundos também civilizados.

Por toda a extensão do Universo existe vida, que se diferencia da nossa pelo grau de adiantamento moral.

Assim como nós, que evoluímos, os planetas também avançam na escala à medida que a humanidade progride.

Gostou deste conteúdo sobre pluralidade dos mundos habitados segundo o Espiritismo? Então, aproveite o espaço ao final do texto para escrever o seu comentário.

Tem outro tema que gostaria de ver por aqui? Faça uma sugestão de assunto para a nossa equipe pelo formulário de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *